Badminton revela talentos de diferentes regiões no Sul-americano da Juventude

Atletas do Time Brasil vêm de Teresina e Campinas / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COBAtletas do Time Brasil vêm de Teresina e Campinas / Foto: Wander Roberto/Exemplus/COB

Chile - Vem do Piauí a nova revelação do badminton brasileiro. Sânia Passos, de 15 anos, vem desfilando talentos nas quadras de Santiago, onde estão sendo disputados os II Jogos Sul-americanos da Juventude. Nesta quarta-feira, dia 4, a jovem de 15 anos derrotou a equatoriana Gladys Pluas e terminou invicta e sem perder um set a primeira fase da competição. Junto com a campinense Tamires dos Santos, que também não perdeu nenhuma partida, a modalidade mostra potencial, pluralidade e descentralização.
 
Longe dos grandes centros do país, o Piauí se transformou em um dos mais importantes centros do badminton no Brasil e sua capital, Teresina, é hoje um dos maiores polos reveladores de talentos para a modalidade. Nos Jogos Escolares da Juventude o estado costuma dominar o pódio. Uma destas revelações é Sânia Passos, que foi campeã da competição escolar em 2016. “Os Jogos Escolares são um ciclo muito bom porque é uma amostra do que do podem ser os Jogos Olímpicos. É uma experiência muito legal, com gente do Brasil inteiro, de diferentes modalidades. Lá pude conhecer pessoa novas e abrir minha cabeça para um monte de coisas”, comentou Sânia.
 
Dos Jogos Escolares para Santiago. A rápida ascenção da piauiense é explicada pela dedicação e amor pelo badminton. Ela começou a praticar aos seis anos e já sonha alto. Seu próximo voo é para Indonésia, onde disputará seu primeiro Campeonato Mundial. “O badminton agora é a minha vida. Com o badminton eu tenho que ser boa na escola, aprendo a ter respeito com as pessoas. Antes eu ficava na rua jogando bola e agora sou ainda mais feliz”, admitiu a jovem atleta, que sonha um dia conquistar uma medalha olímpica para o Brasil.
 
Natural de Campinas, a companheira de Sânia na seleção é Tamires dos Santos. Aos 17 anos, começou a praticar badminton em um projeto social na cidade onde nasceu. “Havia um projeto de badminton na comunidade onde eu morava. Depois fui me destacando e entrei para o grupo de alto rendimento. Nunca imaginei chegar até aqui. No começo era só uma brincadeira para tirar as crianças das ruas”, contou Sânia.
 
Como Campinas é a sede da Confederação Brasileira de Badminton, a transição ficou mais fácil para Tamires. Assim que começou a se destacar, passou a treinar mais sério, já pensando em competições maiores. Hoje, é duas vezes campeã sul-americana e no último pan-americano ficou nas quartas de final. “O esporte me trouxe outra opção de vida. Eu não sei o que eu estaria fazendo hoje se não fosse o badminton. Quero me destacar no continente e quem sabe estar nos Jogos Olímpicos da Juventude do ano que vem”, projetou Tamires, que pensa em estudar Educação Física. 
 
A equipe brasileira em Santiago e conta ainda com dois meninos: William Guimarães e Vinicius de Paula. O Brasil segue invicto na competição de simples e duplas.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook