Isaquias Queiroz inicia preparação para nova temporada no laboratório olímpico do COB

Dono de três medalhas olímpicas, baiano passou por avaliações fisiológicas, bioquímicas e médicas / Foto: Daniel Varsano/COBDono de três medalhas olímpicas, baiano passou por avaliações fisiológicas, bioquímicas e médicas / Foto: Daniel Varsano/COB

Rio de Janeiro - 2018 já começou para Isaquias Queiroz. O canoísta, que conquistou três medalhas nos Jogos Olímpicos Rio 2016, iniciou a preparação para a nova temporada com uma bateria de avaliações científicas no Laboratório Olímpico do Comitê Olímpico do Brasil (COB), nesta segunda-feira, dia 23.
 
Ao lado de outros três companheiros de seleção, Isaquias passou por avaliações fisiológicas, bioquímicas e médicas. O objetivo é fornecer dados para que o treinador espanhol Jesús Morlán possa planejar os treinamentos de Isaquias da melhor forma possível. 
 
A última grande competição de Isaquias em 2017 foi o Campeonato Mundial, em agosto, quando conquistou a medalha de bronze no C1 1000m. Após um período de férias, o baiano de Ubaitaba passou por um dia intenso de avaliações no Laboratório Olímpico visando o início dos treinamentos para o próximo ano. “Essa tecnologia influencia bastante o meu treinamento. O meu treinador vai pegar o resultado das avaliações do meu corpo e melhorar um pouco mais a minha preparação. Os resultados ajudarão bastante na formação do treinamento com base em como estamos. Essa análise ajudará bastante”, acredita Isaquias, duas medalhas de prata e uma de bronze no Rio 2016.
 
O canoísta ficou satisfeito com seu desempenho em 2017, mas espera muito mais para o novo ano. “É normal dar uma caída no primeiro ano pós-olímpico e não foram muitos os medalhistas do Rio 2016 que também subiram ao pódio no Mundial. Eu consegui e isso me deixou feliz. Agora, vou com muito mais determinação para 2018, por isso já começamos a nova temporada fazendo esses testes, exatamente para ver onde podemos melhorar um pouco mais o desempenho”, comenta Isaquias. 
 
Parte integrante do Centro de Treinamento Time Brasil, o Laboratório Olímpico está instalado no Parque Aquático Maria Lenk, no Parque Olímpico da Barra. Em funcionamento pleno desde fevereiro de 2017, o Laboratório Olímpico já atendeu, até o momento, mais de 250 atletas de 14 diferentes modalidades, totalizando em torno de 2.060 avaliações.
 
“O foco de trabalho é fornecer dados científicos para que o treinador tome melhores decisões na elaboração do programa de treinamento dos atletas, diminuindo o risco de lesões, aumentando a qualidade efetiva desse treinamento e possibilitando a melhora dos resultados nas competições do próximo ano”, explicou Jacqueline Godoy, supervisora de Alto Rendimento do COB e responsável pelo gerenciamento do Laboratório Olímpico.
 
O Laboratório Olímpico apresenta um conceito inovador, viabilizando a avaliação, a orientação e o controle do treinamento dos atletas olímpicos. Procura, além disso, fornecer uma estrutura de informação baseada no conhecimento científico, capaz de facilitar a tomada de decisão na montagem e orientação dos planos de treinamento, com base na análise do desempenho.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook