Ventos fortes cancelam regata e vencedores da etapa são definidos

Orson fazendo manobra / Foto: Aline Bassi / BalaioOrson fazendo manobra / Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - O Yacht Club de Ilhabela (YCI) conheceu neste domingo (30) os campeões da terceira etapa da Copa Suzuki Jimny de Vela Oceânica. A Comissão de Regatas decidiu cancelar as provas programadas por causa dos ventos, que chegaram a atingir 32 nós de velocidade (cerca de 60 km/h) . 
A situação não era esperada, já que a previsão era de uma condição mais calma. "Nosso objetivo foi poupar velejadores e equipamentos. As rajadas estavam muito fortes, principalmente para a classe HPE, que tem limite de intensidade (25 nós). Todos querem correr, mas é preciso ter cautela nesses momentos. Nosso esporte vive das condições climáticas e muitas vezes o tempo surpreende", revelou Cuca Sodré, presidente da Comissão de Regatas. "Fazer um campeonato regular e sempre andar na frente. Isso faz a diferença".
 
Os resultados até sábado (29) foram suficientes para apontar os campeões desta etapa, a penúltima do ano. Na HPE, o Ginga (Breno Chvaicer) foi o vencedor, superando o SER Glass Eternity (Bruno Prada). Na C30, os campões foram os integrantes do TNT Loyal (Marcelo Massa). 
 
Entre as classes que precisam de rating, ou seja, uma fórmula para calcular o vencedor,o Orson/Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) faturou o título em Ilhabela na ORC. "O vento apareceu e a competição foi interessante com essas condições, principalmente para os C30, barcos rápidos e de última geração. As demais classes tiveram boas disputas. Tenho certeza de que na última etapa, os veleiros da nossa categoria, os ORC, estarão em peso em Ilhabela", salientou Carlos Eduardo Souza e Silva, que além de comandar o Orson/Mapfre é diretor de vela do YCI.
 
Na BRA-RGS, medalha de ouro para o Maria Preta (José Alberto Barreti) na subdivisão A, Anequim (Paulo Fernando de Moura) na B, Ariel (Luis Pimenta) na C e na Cruiser, quem saiu coma vitória foi o Hélios/Sírio Libanês (Marcos Lobo). 
 
Após o cancelamento das regatas, as equipes se reuniram no YCI para a premiação e a sempre presente canoa de cerveja e refrigerante. Fora das provas por causa de uma cirurgia no joelho, Marcelo Bellotti, que comanda o SER Glass Eternity, participou da entrega das medalhas. O velejador deu lugar ao medalhista olímpico Bruno Prada, que comandou o barco na classe HPE. "Dá vontade de velejar, mas preciso de recuperação. Vendo de fora, eu tenho cada vez mais a certeza de que a classe HPE é uma das mais emocionantes da modalidade. É impossível apontar vencedor e os times cada vez mais investem em treinamento. O Ginga fez isso e se deu bem", disse Marcelo Bellotti.
 
Agora, a flotilha de oceano voltará às atenções à última etapa, que ocorre no final do ano, também em Ilhabela. As regatas serão disputadas entre os dias 24 e 25 de novembro e 1 e 2 de dezembro. A tradicional Volta a Ilhabela/Sir Peter Blake será uma das atrações. A Copa Suzuki Jimny teve duas etapas no primeiro semestre : a primeira, em março, e a segunda, o Warm Up, em junho.
 
"Na última etapa esperamos mais de 50 barcos por dois motivos: o primeiro é a decisão da Copa Suzuki Jimny e o segundo é a tradicional Volta a Ilhabela. Será o encerramento de um ano com regatas equilibradas em todas as classes", lembrou Cuca Sodré. 
 
Resultados finais da terceira etapa
 
ORC após 4 regatas
1º - Orson Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) - 8 pontos perdidos (3+3+1+1)
2º - Touché Tomgape (Ernesto Breda) - 13 pp (2+1+5+5)
3º - Tembó Guaçu (André Omatti) - 13 pp (1+2+5+5)
 
C30 após 4 regatas 
1º - TNT Loyal (Marcelo Massa) - 5 pp (2+1+1+1)
2º - Barracuda (Humberto Diniz) - 8 pp (1+2+2+3)
3º - + Realizado (José Luiz Apud) - 11 pp (3+3+3+2)
 
HPE após 6 regatas e 1 descarte 
1º - Ginga (Breno Chvaicer) - 6 pp (11+1+1+2+1+1)
2º - SER Glass Eternity (Bruno Prada) - 16 pp (2+4+2+6+2+7)
3º - Bixiga (Pino Di Segni) - 21 pp (10+2+16+1+5+6)
 
RGS-A após 4 regatas 
1º - Maria Preta (José Barreti) - 4 pp (1+1+1+1)
2º - Jazz (Valéria Ravani) - 10 pp (2+2+2+4)
3º - Fram (Felipe Aidar) - 16 pp (3+3+6+4)
 
RGS-B após 4 regatas 
1º - Anequim (Paulo Fernando de Moura) - 7 pp (3+1+2+1)
2º - Nomad (Mauro Dottori) - 7 pp (1+3+1+2)
3º - Asbar II (Sérgio Klepacz) - 10 pp (2+2+3+3)
 
RGS-C após 4 regatas 
1º - Ariel (Luis Pimenta) - 7 pp (2+2+1+2)
2º - Conquest (Marco Hidalgo) - 10 pp (1+3+2+4)
3º - Rainha/Mix Saúde (Leonardo Pacheco) - 11 pp (3+1+4+3)
 
RGS-Cruiser após 4 regatas 
1º - Hélios/Sírio Libanês (Marcos Lobo) - 5 (2+1+1+1)
2º - Cocoon (Marcelo Caggiano) - 8 pp (1+3+2+2)
3º - Fram Travessura (Sérgio Gomes) - 17 pp (5+2+5+5)

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook