Segunda etapa é prévia da Rolex Ilhabela Sailing Week

Suduca da RGS-B / Foto: Aline Bassi / Balaio Suduca da RGS-B / Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - O Yacht Club de Ilhabela (YCI) já está preparado para receber, nos dois próximos finais de semana, 8, 9, 15 e 16 de junho, a segunda etapa de 2013 da Copa Suzuki Jimny, tradicional circuito de vela oceânica nacional. 
 
O evento, batizado de WarmUp, serve também como teste final das instalações, equipes e barcos para a Rolex Ilhabela Sailing Week, que será no começo de julho. Por isso, a organização espera receber mais de 50 veleiros das classes ORC, C30, IRC, HPE e RGS. A previsão do tempo para as primeiras regatas do sábado (8), marcada para às 12h, é de ventos médios de 10 nós, com temperatura na casa dos 20 graus no litoral norte paulista.
 
"Uma competição com 50 barcos exige muito da organização, mas estamos preparados para ampliar ainda mais o número de embarcações. Na etapa do WarmUp, novas equipes entram na disputa e faremos um teste com a IRC. A Copa Suzuki Jimny tem um staff composto por profissionais especializados com experiência internacional. O Yacht Club de Ilhabela (YCI) oferece todas as condições para um evento deste porte, um teste para a Rolex Ilhabela Sailing Week. 
E, na água, as equipes cada vez mais investem em equipamentos, treinos e atletas para deixar as regatas emocionantes", relata Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do YCI.
 
O circuito tem quatro etapas e as equipes encaram a Copa Suzuki Jimny com um campeonato de pontos corridos. Após as primeiras regatas, em abril, os resultados apontam Lexus/Chroma (Luiz Gustavo de Crescenzo) na frente, seguido pelo Orson (Carlos Eduardo Souza e Silva) na ORC.
 
Na C30, a ponta é do TNT/Loyal (Marcelo Massa), mas outros quatro barcos, incluindo o estreante Caiçara (Marcos Oliveira Cesar), tentarão tirar os 100% de aproveitamento do barco do tio do piloto de F-1, Felipe Massa. "A entrada de mais um barco é sempre positiva e motiva os velejadores. Acredito que até o final do ano teremos mais dois se juntando à nossa flotilha, totalizando 11 C30 em 2013. Esses números demonstram a organização da classe e o potencial de crescimento. Nunca nenhuma classe conseguiu essa marca em pouco tempo", relata Marcelo Massa, em referência aos dois anos da Carabelli 30.
 
Na HPE, o melhor desempenho é do Relaxa Next/Caixa (Roberto Mangabeira), mas o time do Ginga (Breno Chvaicer) está empolgado com o título brasileiro da categoria, conquistado há aalgumas semanas, em Ilhabela.
 
Na RGS A, o Jazz (Valéria Ravani) lidera, seguido por BL3 Wind Náutica (Clauberto Andrade) e Maria Preta (José Barretti), empatados com 10 pontos. Na RGS-B, Asbar II (Sergio Klepacz) e Suduca (Marcelo Claro) dividem a ponta, deixando o Fram Fantasma (Reginaldo Costa) um pouco mais atrás. Na C, Rainha (Paulo Eduardo) está na frente, seguido pelo Ariel (Andreas Kubler). E na RGS-Cruiser, o melhor é o Boccalupo (Claudio Melaragno).
 
Estreia da IRC - A segunda etapa da Copa Suzuki Jimny terá a entrada da IRC como classe convidada. A categoria tem handicap internacional e barcos de todos os tamanhos e modelos podem se inscrever. Um dos pontos positivos da IRC é que a classe mantém em segredo as fórmulas para calcular o vencedor, impedindo, assim, que os projetistas desenvolvam veleiros que possam ser mais adaptados à regra.
 
A categoria é destinada a barcos de todos os tamanhos e formas, desde os de cruzeiro produzidos em série e os cruiser (barcos de cruzeiro com projeto moderno e veloz), até os desenhados exclusivamente para alto desempenho. Atualmente, a categoria é utilizada em várias regatas e campeonatos pelo mundo, como a Rolex Fastnet Race, Rolex Sydney Hobart e a Rolex Middle Sea Race.
 
Resultados da primeira etapa da Copa Suzuki Jimny:
 
ORC - 5 regatas e 1 descarte 
1º - Lexus/Chroma (Luiz Gustavo de Crescenzo) - 7 pontos perdidos (2+1+2+2+2)
2º - Orson/Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) - 9 pp (1+2+3+3+6)
3º - Tangaroa (Germano Pestana) - 10 pp (7+7+1+1+1)
 
C30 - 7 regatas e 1 descarte
1º - TNT/Loyal (Marcelo Massa) - 6 pp (1+1+1+1+1+1+1)
2º - Barracuda (Humberto Diniz) - 12 pp (2+4+2+2+2+2+2)
3º - +Realizado (José Luiz Apud) - 17 pp (3+2+3+3+3+3+4)
 
HPE - 7 regatas e 1 descarte
1º - Relaxa Next/Caixa (Roberto Mangabeira ) - 20 pp (1+7+12+1+9+1+1)
2º - Ginga (Breno Chvaicer) - 26 pp (3+5+9+3+3+3+19)
3º - Repeteco (Fernando Haaland) - 27 pp (8+1+7+2+1+12+8)
 
RGS-A - 5 regatas e 1 descarte
1º - Jazz (Valéria Ravani) - 5 pp (1+1+2+3+1)
2º - BL3 Wind Náutica (Clauberto Andrade) - 10 pp (6+3+1+4+2)
3º - Maria Preta (José Barretti) - 10 pp (3+6+3+1+3)
 
RGS-B - 5 regatas e 1 descarte
1º - Asbar II (Sergio Klepacz) - 6 pp (2+2+1+1+2)
2º - Suduca (Marcelo Claro) - 6 pp (1+1+2+2+5)
3º - Fram Fantasma (Reginaldo Costa) - 13 pp (6+6+3+3+1)
 
RGS-C - 5 regatas e 1 descarte
1º - Rainha (Paulo Eduardo) - 5 pp (3+2+1+1+1)
2º - Ariel (Andreas Kubler) - 6 pp (1+1+2+2+2)
 
RGS-Cruiser - 5 regatas e 1 descarte
1º - Boccalupo (Claudio Melaragno) - 5 pp (1+1+3+1+2)
2º - Brazuca (José Rubens Bueno) - 7 pp (2+4+1+4+1)
3º - Cocoon (Luiz Caggiano) - 12 pp (6+5+2+2+3)

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook