Velejadores disputam prova longa e desgastante, sem perder jogo do Brasil na TV

Segunda etapa em Ilhabela / Foto: Aline Bassi / BalaioSegunda etapa em Ilhabela / Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - O penúltimo dia de regata da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny, um dos maiores eventos de vela oceânica do País, foi um teste e tanto para as 50 equipes que participam do Circuito em Ilhabela. A organização fez uma prova de barla-sota um pouco mais longa para todas as classes inscritas (ORC, C30, RGS, HPE e IRC), o que exigiu da parte física dos atletas. Mesmo com mais de duas horas de competição, os velejadores tiveram tempo de assistir, pelas TVs do Yacht Club de Ilhabela (YCI), em bares ou em suas casas, o ponta pé inicial do duelo entre Brasil e Japão pela Copa das Confederações. 
 
Neto de João Saldanha, treinador que montou a seleção tricampeã de 70, Alexandre Saldanha é um dos velejadores de destaque no País. Bicampeão pan-americano e mundial de J24, Espanto, como é conhecido, integra o Relaxa Next Caixa (Roberto Mangabeira) na categoria HPE. "Claro que todo velejador gosta de velejar mais tempo, mas hoje, com a seleção brasileira em campo, é diferente. Vamos torcer agora para equipe de Felipão", disse Alexandre Saldanha, que evita fazer qualquer comparação entre as seleções. O barco Relaxa Next Caixa ficou em terceiro lugar na regata deste sábado na classe HPE. A vitória foi do Atrevido (Fábio Bocciarelli). 
 
Na classe C30, o TNT Loyal (Marcelo Massa) venceu mais uma vez e já é o campeão da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny. Fã de esportes, o tio do piloto de Fórmula 1 Felipe Massa correu para assistir a partida da Copa das Confederações. "Todo brasileiro gosta de futebol, não tem jeito. Após cruzar a linha de chegada, eu vi que dava tempo de ver o jogo. Todo mundo está liberado". A prova foi disputada com ventos variando de 8 a 10 nós e foi encarada pelas equipes como simulação umas das uma situações que serão aplicadas na Rolex Ilhabela Sailing Week, maior evento náutico da América Latina, que ocorre de 6 a 13 de julho, no mesmo local. 
 
As regatas finais da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny, batizada de Warm Up, serão disputadas neste domingo (16), a partir das 12h. A tabela de classificação mostra o Tangaroa (James Bellini) liderando na ORC, o Bixiga (Pino de Segni) na HPE e TNT Loyal (Marcelo Massa), na C30. Na RGS A, o melhor desempenho é do Jazz (Valéria Ravanni), na B é do Suduca (Marcelo Claro), na C é do Rainha (Leonardo Pacheco) e na Cruiser do Cocoon (Luiz Caggiano).
 
De rosa - Estreante no campeonato, o Xavante Alfa Instrumentos (Renata Bellotti) é uma equipe 100% feminina na classe HPE. Na primeira regata deste sábado, as meninas, vestidas de rosa e com muita elegância, terminaram em 10º lugar. "Nossa intenção é entrosar a tripulação para a Rolex Ilhabela Sailing Week, nosso foco para a temporada. Apesar de ser o primeiro teste real, as meninas conseguiram desempenhar bem as suas funções. Erramos um pouco na largada, mas aos poucos conseguimos recuperar a mão", contou Renata Bellotti. O time conta também com Paula Barros, Tatiana Lemos, Andrea Rogick e Fernanda Decnop (integrante da seleção brasileira de vela para 2016 na Laser Radial).
 
O Xavante Alfa Instrumentos conta com cinco tripulantes por causa do peso geral da equipe. Numa tripulação predominantemente masculina, geralmente são quatro a bordo. "Perdemos em força física, mas ganhamos em estratégia. O trabalho em equipe é fundamental e, com uma a mais, dá para dar uma mãozinha na função que está sobrecarregada. A escolhida para ser a coringa é a Paula Barros", disse Renata Bellotti.
 
Resultados parciais do Warm Up:
 
C30 - 6 regatas e 1 descarte
1º - TNT/Loyal (Marcelo Massa) - 4 pp (1+1+1+1+1)
2º - Barracuda (Humberto Diniz) - 8 pp (2+3+2+2+2)
3º - Caballo Loco (Mauro Dottori) - 11 pp (4+2+3+3+3)
 
HPE - 7 regatas e 1 descarte
1º - Bixiga (Pino De Segni) - 14 pp (4+4+1+2+1+2+5)
2º - Repeteco (Fernando Haaland) - 16 pp (2+3+3+5+2+1+11)
3º - Relaxa Next (Roberto Mangabeira) - 18 pp (13+2+2+4+3+4+3)
 
RGS A - 5 regatas e 1 descarte 
1º - Jazz (Valéria Ravani) - 5 pp (1+1+1+3+2)
2º - Inaê/Transbrasa (Bayard Umbuzeiro Filho) - 9 pp (2+4+2+1+9)
3º - Fram (Felipe M. Aidar) - 13 pp (4+2+3+5+4)
 
RGS B - 5 regatas e 1 descarte 
1º - Suduca (Marcelo Claro) - 5pp (1+1+2+1+2)
2º - Asbar II (Sergio Klepacz) - 8 pp (3+3+1+3+1)
3º - Kanibal (Martin Bonato) - 9pp (2+2+3+2+3) 
 
RGS C - 5 regatas e 1 descarte
1º - Rainha (Leonardo Pacheco) - 4pp (1+1+1+1+1)
 
RGS Cruiser - 5 regatas e 1 descarte
1º - Cocoon (Luiz Marcelo Caggiano) - 6pp (1+2+2+3+1)
2º - Boccalupo (Roberto Iinuma) - 6pp (2+1+1+2+2)
3º - Brazuca (Jose Rubens Bueno) - 10pp (5+3+3+1+3)
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook