Copa Suzuki Jimny se assemelha ao Brasileirão de futebol

Tangaroa lidera na ORC A/ Foto: Aline Bassi / BalaioTangaroa lidera na ORC A/ Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - O alto nível das regatas da Copa Suzuki Jimny 2013 atrai a nata da vela oceânica nacional para o Yacht Club de Ilhabela (YCI). Os 57 barcos inscritos nas principais classes da modalidade, como ORC, C30, HPE, RGS e IRC, disputam provas equilibradas ao longo da temporada. São quatro etapas ao longo do ano e o sistema de classificação se assemelha ao do Campeonato Brasileiro de Futebol: nos pontos corridos, quem tem mais regularidade vence. O próximo encontro dos velejadores está marcado para os dias 31 de agosto, 1º, 7 e 8 de setembro no litoral norte paulista.
 
"A regularidade dos barcos durante o ano vai definir o campeão, faz parte do regulamento. Por isso, nem sempre chegar em primeiro nas etapas é fundamental, mas, sim, ter boa média", explica Cuca Sodré, organizador do evento. As últimas provas da Copa Suzuki Jimny foram realizadas nos dias 8, 9, 15 e 16 de junho e treinaram as tripulações para a Rolex Ilhabela Sailing Week, que será em julho, no mesmo local. Por isso o evento ganhou o nome de Warm Up, termo em inglês para aquecimento.
 
Na ORC A, o Tangaroa (James Bellini) lidera a competição. Na divisão B, é o Sextante I (Thomas Shaw) quem está na frente. Ainda entre as classes de rating, destaque para Jazz (Valéria Ravani) na RGS A; Suduca (Marcelo Claro) na RGS B; Rainha (Paulo Eduardo) na RGS C; e Boccalupo (Claudio Melaragno) na Cruiser.
 
Na C30, após 14 regatas e três descartes, o líder é o TNT/Loyal (Marcelo Massa), que perdeu apenas uma prova, justamente a última, para o Caballo Loco (Mauro Dottori), terceiro colocado no geral. "A classe é muito boa de se velejar. Apesar de ser competitiva, os adversários nos ajudam a evoluir, principalmente o Marcelo Massa. Nossa tripulação não é completamente profissional, mas sabe velejar direitinho. Resumindo, somos um mistão", diz Mauro Dottori.
 
Atual líder na classe HPE, o Relaxa Next Caixa (Roberto Mangabeira) entendeu bem a didática da Copa Suzuki Jimny. A equipe está em primeiro no geral após 15 regatas e três descartes. "A classe HPE é muito equilibrada, com muitos barcos com chance de vitória. Temos uma equipe forte e reforçada com dois campeões mundiais e pan-americanos (Maurício Santa Cruz e Alexandre Saldanha). A estratégia é sempre ir bem e estamos conseguindo isso", relata Roberto Mangabeira.
 
Resultados acumulados após duas etapas:
 
ORC A - 11 regatas e 3 descartes
1º - Tangaroa (James Bellini) - 11 pontos perdidos ([7]+[7]+1+1+1+1+[3]+1+3+1+2)
2º - Lexus/Chroma (Luiz Gustavo de Crescenzo) - 12 pp ([2]+1+[2]+2+2+[3]+1+2+1+2+1)
3º - Orson/Mapfre (Carlos Eduardo Souza e Silva) - 19.5 pp (1+2+3+3+3+2+2+[5]+[4]+3,5+[4])
 
ORC B - 11 regatas e 3 descartes
1º - Sextante I (Thomas Shaw) - 8 pp ([1]+[4]+1+1+1+1+[2]+1+1+1+1)
2º - Colin (Sebastian Menendez) - 16 pp ([3]+[4]+[3]+2+3+2+1+2+2+2+2)
3º - Zeppa (Diego Zaragoza) - 21 pp (2+[4]+2+[3]+2+[3]+3+3+3+3+3)
 
C30 - 14 regatas e 3 descartes
1º - TNT/Loyal (Marcelo Massa) - 11 pp ([1]+[1]+1+1+1+1+1+1+1+1+1+1+1+[2])
2º - Barracuda (Humberto Diniz) - 23 pp (2+[4]+2+2+2+2+2+2+3+2+2+2+[6]+[4])
3º - Caballo Loco (Mauro Dottori) - 32 pp ([4]+3+[4]+[4]+4+4+3+4+2+3+3+3+2+1)
 
HPE - 15 regatas e 4 descartes
1º - Relaxa Next/Caixa (Roberto Mangabeira) - 26 pp (1+[7]+[12]+1+[9]+1+1+[14]+2+2+4+3+3+3+5)
2º - Repeteco (Fernando Haaland) - 35 pp ([8]+1+7+2+1+[12]+8+2+3+3+5+2+1+[11]+[11]) 
3º - Bixiga (Pino De Segni) - 39 pp ([6]+3+5+[8]+[19]+[6]+2+4+4+1+2+1+6+5+6)
4º - Ginga (Breno Chvaicer) - 41 pp (3+5+[9]+3+3+3+[19]+[7]+[9]+4+1+6+4+2+7)
5º - Ser Glass Eternity (Marcelo Bellotti) - 43 pp (5+6+1+[11]+[7]+[11]+[14]+3+1+5+3+5+6+7+1)
 
RGS A - 10 regatas e 3 descartes
1º - Jazz (Valéria Ravani) - 7 pp (1+1+[2]+[3]+1+1+1+1+[3]+1)
2º - Inaê/Transbrasa (Bayard Umbuzeiro Filho) - 17 pp (2+[5]+4+2+[6]+2+4+2+1+[8])
3º - Urca / BL3 (Pedro Rodrigues) - 22 pp ([4]+2+[6]+[5]+4+3+3+4+4+2)
 
RGS B - 10 regatas e 3 descartes
1º - Suduca (Marcelo Claro) - 9 pp (1+1+[2]+[2]+[5]+1+1+2+1+2)
2º - Asbar II (Sergio Klepacz) - 10 pp (2+2+1+1+2+[3]+[3]+1+[3]+1)
3º - Fram Fantasma (Reginaldo Costa) - 27 pp ([6]+[6]+3+3+1+[5]+5+5+5+5)
 
RGS-C - 10 regatas e 3 descartes
1º - Rainha (Paulo Eduardo) - 7 pp ([3]+[2]+[1]+1+1+1+1+1+1+1)
2º - Ariel (Andreas Kugler) - 12 pp (1+1+[2]+[2]+[2]+2+2+2+2+2)
 
RGS-Cruiser - 10 regatas e 3 descartes
1º - Boccalupo (Claudio Melaragno) - 9 pp (1+1+[3]+1+[2]+[2]+1+1+2+2)
2º - Cocoon (Luiz Caggiano) - 13 pp ([6]+[5]+2+2+[3]+1+2+2+3+1)
3º - Brazuca (José Rubens Bueno) - 14 pp (2+[3]+1+[4]+1+[4]+3+3+1+3)

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook