Tripulações adquirem nova motivação para Copa Suzuki Jimny de vela oceânica

Infinity (RGS A e ORC) /  Foto: Aline Bassi / BalaioInfinity (RGS A e ORC) / Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - O equilíbrio e as vitórias inéditas no último final de semana deixaram as tripulações ainda mais motivadas para retornar rapidamente ao Yacht Club de Ilhabela (YCI) e correr as regatas finais da terceira etapa da Copa Suzuki Jimny de vela oceânica neste sábado e domingo (7 e 8). São esperados mais de 40 barcos das classes ORC, RGS, C30 e HPE. 
 
A vontade de velejar estará redobrada especialmente para algumas das tripulações que obtiveram suas primeiras vitórias na temporada. Caiçara/Porsche, na classe C30; Jimny/Bond Girl, na HPE; Infinity e Kanibal, na RGS estão entre os barcos que passaram a ter o privilégio de cruzar a linha de chegada à frente dos adversários da classe. 
 
Na HPE, que levou à raia exatamente um terço da flotilha, 13 dos 39 inscritos, o equilíbrio tornou-se ainda mais nítido. Apenas um ponto separa os três primeiros na etapa. O líder Ginga tem 10 pontos perdidos. Jimny/Bond Girl e SER Glass Eternity vêm a seguir com 11. "Estamos treinando pouco. Chegamos ao clube em cima da hora, por isso temos velejado melhor no domingo do que no sábado. Às vezes a gente sabe o que tem de fazer, mas não consegue", analisa o timoneiro do Jimny/Bond Girl, Rique Wanderley, que no último domingo venceu as duas regatas da classe. 
 
"Estamos correndo contra tripulações muito regulares. O Ginga é muito bem treinado e leva uma equipe local. Nossa confiança aumentou, mas, só posso prever que será mais um final de semana muito equilibrado com as regatas sendo decididas em cima da linha (de chegada). O vento também deve ajudar", projeta Rique para as próximas provas. 
 
Clima favorável no final de semana - A previsão é de ventos entre 11 e14 nós, (20 a 25 km/h, aproximadamente), variando de nordeste a leste. "No último final de semana a qualidade das regatas e a quantidade de barcos superou a expectativa. Todos estavam empolgados para voltar a competir. Agora, se confirmados os ventos de intensidade média para forte e novamente com o tempo aberto, deve ficar melhor ainda para se velejar", estima o presidente da Comissão Técnica, Carlos Eduardo Sodré, o Cuca. "A ideia é de fazer nos dois dias, quatro regatas do tipo barla-sota (boia a boia) ou duas barla-sota e uma de percurso. Vai depender da direção do vento," completa. 
 
Os outros barcos que sentiram o inédito gosto da vitória também terão disputas equilibradas contra os rivais de suas classes. Na C30, o Caiçara Porsche quebrou a série de vitórias do líder Loyal e soma 10 pontos perdidos, mesma pontuação do Barrucada, O Loyal perdeu apenas seis. Na RGS A, com a primeira vitória, o Infinity, que também mediu na ORC A, subiu para a terceira colocação. Tem 11 pontos, ao lado do Fram, ambos com quatro a mais do que o líder Jazz. O primeiro lugar do Kanibal valeu a liderança da RGS B, com vantagem de três pontos para o segundo colocado Asbar II. 
 
Novidade - As tripulações que desejarem receber informações e orientações com a finalidade de otimizar o rendimento de seus barcos, poderão contar com o suporte da Olimpic Sails no YCI. Um técnico da sede da veleria em Ilhabela estará à disposição para auxiliar na regulagem do mastro, trimagem das velas e checar as condições gerais do barco. A consultoria a bordo pode ser realizada na sexta-feira (6) ou agendada para depois das regatas. Basta marcar o dia e o horário na loja da Olimpic Sails, vizinha ao YCI. 
 
Festa na Armação - O feriado da Independência (7/9), penúltimo dia da etapa, será intenso para os velejadores dentro e fora da água, durante o dia e à noite também. A Pousada Armação dos Ventos, estrategicamente localizada no morro em frete à praia da Armação, um dos principais redutos dos velejadores em Ilhabela, vai receber os participantes do campeonato para uma festa de confraternização. 
 
Uma das atrações da noite será o sorteio de uma bicicleta Suzuki, entre os competidores que preencherem o cupom no estande da Suzuki, no YCI, onde estão expostos os novos modelos do Grand Vitara 2014. A Armação dos Ventos fica no topo de uma das elevações na verde paisagem ao norte da Ilha e oferece uma visão privilegiada da movimentação das embarcações em dias de regata, próximo ao cartão postal da Ponta das Canas. 
 
Resultados parciais da terceira etapa:
 
ORC A - após 3 regatas
1º - Tangaroa (James Bellini) - 4 pontos perdidos (1+2+1)
2º - Lexus/Chroma (Luiz de Crescenzo) - 5 pp (2+1+2) 
3º - Infinity (Haroldo Monteiro) 11 pp (4+4+3)
 
C30 - após 4 regatas
1º - Loyal (Marcelo Massa) - 6 pp (1+1+1+3)
2º - Caiçara Porsche (Marcos Cesar de Oliveira) - 10 pp (3+3+3+1)
3º - Barracuda (Humberto Diniz) - 10 pp (2+2+2+4) 
 
HPE - após 5 regatas e 1 descarte
1º - Ginga (Breno Chvaicer) - 10 pp (1+1+1+[8]+7)
2º - Jimny/Bond Girl (Carlos Henrique Wanderley) - 11 pp (6+[8]+3+1+1)
3º - Ser Glass Eternity (Marcelo Bellotti) - 11 pp (2+3+[6]+4+2)
 
RGS A - após 3 regatas
1º - Jazz (Valéria Ravani) - 7 pp (2+3+2) 
2º - Fram (Felipe Aidar) - 11 pp (6+1+4)
3º - Infinity (Haroldo Monteiro) - 11 pp (5+5+1)
 
RGS B - após 3 regatas
1º - Kanibal (Martin Bonato) - 4,5 pp (2+1,5+1) 
2º - Asbar II (Sergio Klepacz) - 7,5 pp (1+1,5+5) 
3º - Suduca (Marcelo Claro) - 8 pp (3+3+2) 
 
RGS Cruiser - após 3 regatas
1º - Boccalupo (Claudio Melaragno) - 3 pp (1+1+1) 
2º - Cocoon (Luiz Caggiano) - 7 pp (3+2+2) 
3º - Charlie Bravo - 10 pp (2+3+5)

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook