Regata Volta à Ilha é a mais desafiadora da Copa Suzuki Jimny

Loyal: líder da C30  / Foto: Edu Grigaitis/BalaioLoyal: líder da C30 / Foto: Edu Grigaitis/Balaio

São Paulo - A Copa Suzuki Jimny, uma das principais competições da vela oceânica no País, começa a ser decidida no último final de semana de novembro com a esperada Regata Volta à Ilha - Sir Peter Blake, incluída na programação do Circuito Ilhabela em 2002, justamente para homenagear a passagem do lendário velejador neozelandês pelo litoral norte paulista e que inclusive visitou o Yacht Club de Ilhabela no ano anterior. São 38 milhas (70 km), sob as mais variadas condições de mar e de vento. 
 
Tripulações de barcos como o Tangaroa (ORC), Loyal (C30) e Jazz (RGS), terão a oportunidade de ampliar a vantagem na liderança de suas respectivas classes e se aproximarem do título da temporada. Os campeões de 2013 serão conhecidos ao final da quarta e última etapa, com as regatas decisivas nos dias 30/11, 1º, 7 e 8/12. A classe HPE 25, com o veleiro Relaxa/Next Caixa liderando a maior flotilha da competição, deve correr uma prova alternativa ‘de percurso’, no Canal de São Sebastião. A instrução de regata impede que barcos com menos de 30 pés contornem a Ilha. 
 
"Essa regata é disputada só uma vez por ano e pelos desafios que oferece, costuma atrair barcos maiores que são inscritos apenas para disputá-la. Nas edições mais recentes, tivemos as inscrições do S40 Carioca, Sessentão, Montecristo e do Torben Grael com o Magia/Energisa. Outro atrativo é a bela paisagem das praias e da Mata Atlântica no em torno de Ilhabela", descreve o juiz internacional Cuca Sodré, responsável pela Comissão de Regatas na Copa Suzuki Jimny. "Não é apenas a mais longa e técnica, mas também a mais bonita regata do circuito". 
 
Classe HPE ‘certificada’ - A Copa Suzuki Jimny será uma das primeiras competições de HPE, após dois barcos terem superado o Desafio Santos-Rio no final de outubro, travessia inédita para veleiros de 25 pés. A classe, que tem levado à raia de Ilhabela cerca de 15 tripulações por regata na Copa, saiu fortalecida do Desafio. "Estruturalmente o barco se comportou muito bem. Considerando-se a correnteza, velejamos a uma velocidade superior a 20 nós. Como fabricante, foi a melhor oportunidade que já tive para certificar o barco", comemora o presidente da Zonda Boats, Luiz Rosenfeld. 
 
Na avaliação feita a bordo, durante os 400 quilômetros percorridos em 38 horas, Rosenfeld observou que o HPE ainda pode evoluir, com a redução de entrada de água no cockpit sob condições extremas, ajuste na amarração das adriças e melhoras no estaiamento. "O futuro da vela oceânica está nas classes de barcos iguais. Minha expectativa é de crescimento, o que deve refletir nas competições em Ilhabela", considera Rosenfeld, também presidente da Suzuki Veículos do Brasil. 
 
Em 2012, o Fita Azul da regata "Volta à Ilha - Sir Peter Blake", válida pela 12ª edição da Copa Suzuki Jimny, foi o veleiro Lexus/Chroma, de Santos, com o tempo de 9h51m05, seguido pelo Loyal, com o Montecristo em terceiro lugar no tempo real. A regata larga tradicionalmente na Ponta das Canas, extremo norte do Canal de São Sebastião, com chegada prevista na Ponta da Sela, ao sul, no sentido horário. 
 
Inscrições - O Yacht Club de Ilhabela deverá receber novamente mais de 40 tripulações. As inscrições serão feitas nos dias 29 (18h às 21h) e 30 de novembro (8h às 11h) na secretaria do evento no YCI, ao valor de R$ 80,00 por tripulante. Os velejadores mirins estão isentos de taxa.
 
Pontuação acumulada após três etapas (considerando-se os descartes) 
 
ORC 
1º - Tangaroa (James Bellini) - 11 pontos perdidos 
2º - Lexus/Chroma (Luiz de Crescenzo) - 17 pp 
3º - Orson/Mapfre (Carlos Eduardo S. Silva) - 27 pp 
 
C30 
1º - Loyal (Marcelo Massa) - 14 pp 
2º - Barracuda (Humberto Diniz) - 27 pp 
3º - Caballo Loco (Mauro Dottori) - 39 pp
 
HPE 
1º - Relaxa/Next Caixa (Tomas Mangabeira) - 33 pp 
2º - Ginga (Breno Chvaicer) - 41 pp 
3º - SER Glass (Marcelo Bellotti) - 50 pp
 
RGS A 
1º - Jazz (Valéria Ravani) - 14 pp 
2º - Urca/BL3 (Pedro Rodrigues) - 31pp 
3º - Maria Preta (Alberto Barreti) - 34 pp 
 
RGS B 
1º - Asbar II (Sergio Klepacz) - 12,5 pp 
2º - Suduca (Marcelo Claro) - 18 pp 
3º - Kanibal (Martin Bonato) - 22,5 pp 
 
RGS C
1º - Rainha (Leonardo Pacheco) - 11 pp
2º - Ariel (Andreas Kugler) - 20 pp
 
RGS Cruiser 
1º - Boccalupo (Claudio Melaragno) - 12 pp 
2º - Cocoon (Luiz Caggiano) - 19 pp 
3º - Brazuca (José Rubens Bueno) - 28 pp 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook