Corredor de Uganda “pulveriza” recorde no 10 KM Tribuna FM-Unilus

Maxwell Kortek Rotich garante a terceira melhor marca do Mundo na distância em 2018 / Foto: Guilherme Dionízio/FMA NotíciasMaxwell Kortek Rotich garante a terceira melhor marca do Mundo na distância em 2018 / Foto: Guilherme Dionízio/FMA Notícias

São Paulo - Santos novamente entrou no cenário mundial das corridas de rua com o 33º 10 KM Tribuna FM-Unilus. Neste domingo, dia 20, o atleta de Uganda, Maxwell Kortek Rotich, correu muito forte, surpreendeu a todos e “pulverizou o recorde da prova, garantindo a terceira melhor marca do Mundo na distância nesta temporada, segundo as estatísticas da IAAF, a Federação Internacional de Atletismo.
 
Num sprint final fantástico, ele cruzou a linha de chegada em incríveis 27 minutos e 22 segundos, baixando 23 segundos a marca do queniano Edwin Rotich, em 2013. O queniano bicampeão em 2016/17, Paulo Kipkorir Kipkemoi, não conseguiu fazer frente ao surpreendente recordista, terminando em segundo lugar, com 28min17s. O mineiro Giovani dos Santos foi o melhor brasileiro, em terceiro lugar, com 28min37s, sua melhor marca pessoal na carreira.
 
Entre as mulheres, a atual recordista da prova, Paskalia Chepkorir Kipkoech, do Quênia, voltou a Santos e correu isolada, com larga vantagem, vencendo com 32min15s, o oitavo melhor tempo do Mundo em 2018. Em 2012, ela venceu e estabeleceu o recorde em Santos, com 30min57s.
 
Desta vez, a queniana chegou mais de um minuto à frente da colombiana Muriel Coneo Paredes, atual campeã pan-americana dos 1.500 metros, que garantiu 33min31. A amazonense Franciane dos Santos Moura foi outra grande surpresa na disputa, sendo a melhor do Brasil no feminino, com 33min42s, também sua melhor marca pessoal na carreira.
 
Pelas vitórias, os dois africanos faturaram R$ 24 mil cada um, sendo que Mawell ainda levou um bônus de mais R$ 5 mil pelo novo recorde. No total, a prova distribuiu R$ 95,4 mil, entre os dez melhores do masculino e do feminino. Os tempos feitos confirmaram a fama da corrida ser a mais rápida do País na distância, por seu percurso totalmente plano, ao nível do mar, e a manhã de domingo com sol e clima ameno, com a largada em torno dos 17 graus, foi propícia para os atletas baixarem seus recordes pessoais.
 
A prova reuniu 18 mil inscritos no percurso e outras milhares de pessoas na torcida, incentivando os atletas a cada passada, sobretudo no trecho final, no maior evento esportivo da região e a principal corrida de rua do País na distância. Os famosos pelotões, grupos uniformizados de academias, empresas e associações, uma tradição no evento, aumentaram ainda mais a animação do início ao fim.
 
O destaque, também, foi para uma das novidades deste ano, o Pelotão da Igualdade, grupo de caráter participativo que incentiva a acessibilidade das pessoas com deficiência, com voluntários empurrando cadeiras especiais para que todos possam participar da festa. Entre os participantes estava o ídolo do Santos FC e também ex-craque do Barcelona, Giovanni, o G-10, que conduziu o seu filho Gennaro, de 13 anos, vítima de paralisia cerebral. “Emoção muito grande. Sempre importante a gente estar com a nossa família, com os nossos filhos. Momento de muita felicidade”, falou o ex-jogador do Santos.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook