Marcelo Melo se torna o tenista brasileiro com mais tempo no topo da ATP

Marcelo com os totens que contam um pouco de sua carreira e conquistas / Foto: Marcelo Pereira / DivulgaçãoMarcelo com os totens que contam um pouco de sua carreira e conquistas / Foto: Marcelo Pereira / Divulgação

São Paulo – O início do ano de 2018 está sendo de recordes para Marcelo Melo. No ranking mundial individual de duplas divulgado nesta segunda-feira, dia 29 de janeiro, pela ATP, Melo manteve a primeira colocação, empatado com seu parceiro Lukasz Kubot, e passou a somar 44 semanas na liderança ao longo da carreira, uma a mais do que o catarinense Gustavo Kuerten (com 43 semanas no topo até parar de jogar). No começo deste mês, após a conquista do ATP 250 de Sidney, na Austrália, tornou-se recordista brasileiro em número de títulos da ATP no circuito, com 29.
 
"Fico muito feliz, é muito gratificante para mim conquistar mais um fato histórico, mais uma conquista inédita na minha carreira. Realmente essa quantidade de semanas como número 1 do mundo não é fácil. Com certeza todas as pessoas que trabalham comigo são importantes nisso tudo. Por isso, compartilho com todos, mais um feito na minha carreira. Espero continuar conquistando ainda mais e permanecer por mais tempo como número 1", comemorou Marcelo.
 
Desde que voltou ao topo do ranking mundial da ATP, em novembro, encerrando 2017 como número 1, Melo está há 18 semanas como líder (13 no ano passado e cinco agora em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.
 
No ranking divulgado nesta segunda-feira, Melo e Kubot dividem a primeira colocação com 9.560 pontos, seguidos do finlandês Henri Kontinen e do australiano John Peers, ambos com 6.790. Eles, na verdade, ampliaram bastante a vantagem na liderança, já que Kontinen e Peers, campeões do Australian Open 2017, foram eliminados na segunda rodada este ano, perdendo 1.910 pontos. Melo e Kubot, por sua vez, fizeram uma campanha melhor do que a anterior, chegando as quartas de final do torneio e somando mais 180 pontos.
 
Entre os 29 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam, Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e oito Masters 1000, além de cinco ATP 500 e 14 ATP 250. Com a conquista em Sidney, pelo 12º ano consecutivo comemora ao menos um título por temporada.
 
Próximos passos – Depois de conquistar o título do ATP 250 de Sidney e disputar o Australian Open, a dupla Melo e Kubot volta a jogar no dia 12 de fevereiro, no ATP 500 de Roterdã, na Holanda. Antes, nesta semana, dias 2 e 3, Melo estará defendendo o Brasil no Zonal das Américas da Copa Davis, contra a República Dominicana, em Santo Domingo, em parceria com o gaúcho Marcelo Demoliner.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook