Vôlei Nestlé conquista tricampeonato da Copa Brasil

Equipe de Osasco teve uma atuação perfeita e marcou 3 sets a 0, sem dar nenhuma chance ao adversário / Foto: Luiz Pires / FotojumpEquipe de Osasco teve uma atuação perfeita e marcou 3 sets a 0, sem dar nenhuma chance ao adversário / Foto: Luiz Pires / Fotojump

Santa Catarina – O Vôlei Nestlé é tricampeão da Copa Brasil. Com uma atuação impecável, a equipe de Osasco garantiu o título da edição 2018 ao bater o Dentil/Praia Clube por 3 sets a 0, parciais de 25/17, 25/17 e 25/19, em 1h22min na noite da última sexta-feira, dia 19 de janeiro, no ginásio Jones Minosso, em Lages, Santa Catarina. É a segunda conquista de Tandara, Fabíola, Mari Paraíba, Bia e cia. na temporada. A primeira foi o hexacampeonato Paulista, no segundo semestre de 2017. Tandara e Bia foram as maiores pontuadoras da decisão, com 15 acertos cada. Destaque também para a peruana Angela Leyva, com 10.
 
Com a vitória, o Vôlei Nestlé derruba uma invencibilidade de 16 jogos do Praia (14 vitórias na Superliga, mais 2 vitórias na Copa Brasil). A última derrota das mineiras foi dia 6 de outubro, na final do Campeonato Mineiro. "O Vôlei Nestlé está de parabéns. O time foi super disciplinado, jogou tudo que foi treinado e pedido pelo Luizomar na parte tática. É o segundo campeonato que disputamos e é a segunda medalha de ouro. Agora é manter essa pegada, esse foco, para a sequência da Superliga. Agora vamos pensar no Fluminense no sábado, em casa, e espero que o time continue jogando dessa maneira", afirmou a oposta Tandara.
 
Angela Leyva era só sorrisos com a medalha de campeã em sua primeira final no Brasil. "Quero agradecer a Deus por tudo. A equipe jogou coletivamente e estava com muita vontade hoje. Estou muito feliz pela vitória. Ainda estou me adaptando ao vôlei brasileiro e esta conquista me dá ainda mais motivação”, avaliou a ponteira peruana, de apenas 21 anos. Mari Paraíba também comemorou muito o título."Jogamos todas juntas, com garra e muito foco. Jogamos para ser campeãs. É por isso que nos dedicamos todos os dias nos treinos e em cada bola na quadra".
 
A central Bia também comentou a conquista do título da Copa Brasil. “Fico muito feliz com mais essa conquista do time de Osasco. Jogamos muito bem taticamente, seguimos a estratégia elaborada pelo Luizomar e acredito que, além disso, nossa garra e vontade vencer fizeram a diferença nessa final contra um grande time, que estava invicto. Agora é só comemorar”, afirmou.
 
Para o técnico Luizomar, o título da Copa do Brasil tem uma importância fundamental para o Vôlei Nestlé. "Foi uma vitória da persistência. Nós sabemos o que estamos passando, a dificuldade de construir esse time, mas as atletas têm colaborado muito. Tivemos derrotas doloridas na Superliga e com certeza ainda passaremos por dificuldades, mas uma conquista como essa é para comemorar. Vencemos o grande favorito da temporada. E ganhamos de maneira incontestável, com um 3 a 0. Isso é bom para dar aquele algo a mais para a gente continuar trabalhando", completou o treinador.
 
O jogo – O Vôlei Nestlé começou a partida com personalidade. Seguro no passe e forte no ataque, abriu 11/6 com um ace de Mari Paraíba. Com mais um serviço mortal, desta vez de Bia, fez 16/12. Quando abriu 17/12, o Praia pediu tempo. Não adiantou. A equipe de Osasco seguiu impondo seu ritmo, enquanto o adversário errava mais. Angela Leyva virou bolas importantes e ajudou o Vôlei Nestlé a fechar a primeira parcial com tranquilidade por 25/17.
 
O segundo set começou com um bloqueio duplo de Tandara e Ninkovic para cima de Fê Garay. O Vôlei Nestlé comandou o placar desde o primeiro ponto. E depois de um início com um certo equilíbrio, a equipe de Osasco mandou na parcial. Com o passe na mão, Fabíola colocou todo mundo para atacar. Angela Leyva, Tandara e Mari Paraíba viraram praticamente todas as bolas, enquanto Bia e Ninkovic forçaram o saque para cima da mineiras. O resultado foi mais uma tranquila vitória por 25/17.
 
O Vôlei Nestlé continuou com o ‘pé embaixo’ no início do terceiro set. O bloqueio continuou um paredão e Bia fez 7/3 com um bloqueio em Fabiana. Mas o jogo ainda não estava decidido. O Praia encostou e dimunuiu a vantagem para um ponto (7/6), forçando Luizomar a pedir tempo. Com Tássia mantendo alto o nível da recepção e defesa, a equipe de Osasco seguiu lutando pelo título. Com isso, manteve a ponta no placar até abrir 6 pontos (18/12), com Angela Leyva. Nesse ritmo, com garra, técnica e força, fechou em 25/19 e a partida em 3 sets a 0, completando uma atuação muito próxima da perfeição, em que esteve sempre à frente.
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook