Sesc RJ vence o Minas e vai para sua 14ª final consecutiva na Superliga

Equipe carioca derrotou o time mineiro por 3 sets a 1 neste sábado / Foto: Marcos de Paula / Sesc RJEquipe carioca derrotou o time mineiro por 3 sets a 1 neste sábado / Foto: Marcos de Paula / Sesc RJ

Rio de Janeiro - O Sesc RJ venceu a terceira partida da semifinal contra o Camponesa/Minas neste sábado, dia 31, no Rio de Janeiro (RJ), e vai disputar a final da Superliga 17-18. Com placar de 3 sets a 1, a equipe do técnico Bernardinho venceu a série melhor de cinco contra o time mineiro com parciais de 25x11, 21x25, 25x18 e 25x18.
 
O adversário da equipe carioca na final da competição será o vencedor da série entre o Dentil/Praia Clube e o Vôlei Nestlé. Maior vencedor da história da competição, com 12 títulos, o Sesc RJ vai para sua 17ª decisão de Superliga, a 14ª consecutiva.
 
Mais de 4 mil torcedores lotaram a Jeunesse Arena para assistir o jogo e ajudar o time a chegar nessa vitória. A central Juciely, que vai disputar sua oitava final consecutiva, foi o destaque da partida e venceu o troféu VivaVôlei. “O time está de parabéns. Ninguém melhor do que a gente sabe o que passamos para chegar nessa final. Este foi um ano bem diferente, marcado por muitas contusões. Eu mesma passei quase a temporada inteira quebrada. Mas o que fico muito feliz é que no momento em que a gente mais precisou estava todo mundo inteiro e em condição de jogo”, disse.
 
Também experiente em decisões, a líbero Fabi fala sobre a experiência de chegar com o Sesc RJ a mais uma final. “Sinto orgulho de fazer parte desse time, dessa filosofia de trabalho. É uma história muito bacana. Independente dos títulos, mas é a forma que o time joga, a superação. Acreditamos sempre que as coisas vão acontecer e, mais do que acreditar, trabalhamos muito. O cara lá (Bernardinho) não dá moleza nunca”, afirma.
 
O Jogo - O time carioca abriu o primeiro ponto da partida com um bloqueio de Monique. O bloqueio seguiu sendo uma arma do Sesc RJ durante toda a primeira parcial e a equipe do técnico Bernardinho não teve dificuldade para fechar por 25x11.
 
No segundo set, o Sesc RJ começou bem e abriu 10x4. Mas o Camponesa/Minas conseguiu recuperar e empatou em 11x11. O jogo seguiu empatado até 17x17, mas o time mineiro continuou pressionando e conseguiu abrir 21x24. O Desafio solicitado pela equipe do Minas deu o último ponto para as adversarias, que fecharam a 21x25. No decorrer do set, Peña substituiu Gabi.
 
Gabi voltou para o terceiro set. O primeiro ponto foi do Sesc RJ e o time do Rio de Janeiro permaneceu à frente do placar, com boas atuações de Juciely e da defesa. Novamente, o último ponto foi definido no desafio, que mostrou toque no bloqueio do adversário. O Sesc RJ fechou em 25x18.
 
No quarto set, não houve chance para o Camponesa/Minas. O Sesc RJ abriu 9x1 com um ataque de Juciely e permaneceu à frente no placar. O time mineiro ensaiou uma reação no meio da parcial, abrindo 22x16, mas não foi suficiente e o Sesc RJ fechou, sem dificuldade, por 25x18.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook