Arthur Zanetti inicia 12ª temporada na seleção brasileira

Campeão olímpico e mundial, agora lidera um grupo que mescla experiência e juventude/ Foto: Osvaldo F./ContrapéCampeão olímpico e mundial, agora lidera um grupo que mescla experiência e juventude/ Foto: Osvaldo F./Contrapé

São Paulo - O campeão olímpico Arthur Zanetti se apresenta na seleção brasileira de ginástica artística, hoje, dia 15 de janeiro, no Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio, para o primeiro camping do ano, que vai até o dia 27. Esta será a 12ª temporada de Arthur Zanetti, de 27 anos, na seleção brasileira, agora como líder de um grupo que terá 20 ginastas, incluindo vários atletas juvenis (até 17 anos).
 
"Não me importo de ter esse papel de liderança para os mais novos porque estou na seleção desde o início, cheguei em 2007, há 11 anos, até alcançar os melhores resultados possíveis na ginástica", conta o ginasta.
 
Arthur lembra de sua primeira seleção e em como se espelhava em atletas mais experientes. Diz que não é dado aos discursos e prefere ser exemplo pelas atitudes. "Sou de falar pouco, algumas vezes falo um pouquinho, quando vejo que precisa, mas acho que todo mundo fica de olho nas atitudes, no que a gente faz dentro do ginásio, no que serve de espelho, de objetivo para os outros. Quer chegar nesse patamar? Então, tem de treinar desse jeito! Vamos embora treinar", analisa.
 
"Eu já disputei todo tipo de competição, em vários tipos de aparelhos, fiz vários tipos de viagens, enfrentei vários desafios nos treinos, as difíceis lesões, então é passar pra eles, os mais jovens, tudo o que a gente já viveu e passou na seleção."
 
Arthur está animado para reencontrar a seleção. "Vamos fazer exames, testes e vai ter treino, uma base para iniciar o ano de 2018 bem, voltar à forma e encarar a continuidade do ciclo olímpico. Pela performance do ano passado, eu, o Chico Barretto, o Arthur Nory e o Caio Souza permanecemos na seleção e vão haver novas avaliações com um grupo bem ampliado", disse Arthur Zanetti, que treina na SERC/USCS de São Caetano. 
 
Marcos Goto, coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Ginástica, disse que os integrantes da comissão técnica (9 técnicos na ginástica masculina e 6 na feminina) vão identificar a performance dos atletas para as competições, traçar metas e padronizar treinos. Os ginastas farão avaliações física e médica.
 
"Queremos definir as estratégias para a participação em competições em 2018, distribuir os atletas no primeiro semestre, baseado no nível de performance, fazer reuniões de planejamento para orientar e propor as metas individuais, elaborar um plano de intervenções das equipes interdisciplinares de longo e curto prazo, para que possam impactar positivamente no desempenho dos atletas e desenvolver o trabalho coreográfico, no caso da ginástica feminina."
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook