Brasileiro Luiz Francisco de Azevedo é vice em GP 5 nos EUA

Luiz Francisco com Comic pode integrar o Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2018 / Foto: SportfotLuiz Francisco com Comic pode integrar o Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2018 / Foto: Sportfot

Estados Unidos - No sábado, dia 31 de março, chegou a hora do GP 5* Rolex, a 1.55/1.60 metro, com U$ 500 mil jogo, a fatia maior dos mais de U$ 9 milhões distribuidos ao longo do Winter Equestrian Festival 2018. Para o top brasileiro Luiz Francisco de Azevedo, o Chiquinho, de 33 anos, o resultado não poderia ter sido melhor.
 
Montando Comic, em sua segunda competição após uma após uma lesão que o tirou das pistas por um ano, Chiquinho garantiu o vice cruzando a linha de chegada no Palm Beach International Equestrian Center sem faltas no desempate em 42s52. Sagrou-se campeã a norte-americana e aniversariante Margie Engle, em plena forma aos 60 anos, apresentando Royce, pista limpa, 39s356. Em 3º lugar chegou o irlandês Conor Swail com Rubens Ls La Silla, uma falta, 40s179.
 
Estiveram em pista 40 conjuntos top mundiais dos quais seis habilitaram-se ao desempate com armação do brasileiro Guilherme Jorge, course-designer dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Na temporada 2017 do Winter Equestrian Festival, maior e mais longa competição do hipismo mundial, Luiz Francisco e Comic, um garanhão sela holandês filho de Verdi em Heartbreaker de 11 anos de propriedade Santa Cecilia Stables, foram vice no GP Fidelity Investments, durante a 5ª semana do evento. Logo depois, Comic se lesionou e ficou um ano longe das competições e em seu retorno às pistas há uma semana, em 24/3, garantiu o 6º posto no GP FEI 4*, a 1.60 metro.
 
“Meu sentimento hoje é realmente inacreditável, porque no ano passado também tive um ótimo resultado com esse mesmo cavalo", comentou o brasileiro, um dos herdeiros do medalhista olímpico Luiz Felipe de Azevedo, o Felipinho.
 
"Mas ele teve um pequeno acidente e tivemos um longa interrupção. Certamente o Comic ainda não está em sua melhor forma. Mas isso mostra o quão especial ele é e ficamos em 2º lugar atrás dessa amazona incrível. Isso é uma grande vitória para mim", destacou Luiz Francisco. 
 
“Demoramos muito até voltar a competir, justamente para não não forçá-lo e guardá-lo para essa temporada. Acho que foi uma decisão acertada. Nosso objetivo é integrar o Time Brasil nos Jogos Equestres Mundiais 2018", finalizou o brasileiro.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

Rio 2016

Hortência dá conselhos ao filho:  "Vila Olímpica é disneylândia sexual"

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook