Geração Y aproveita o Crystal Palace

Estrutura servirá de legado para jovens atletas / Foto: Washington Alves / AGIF / COBEstrutura servirá de legado para jovens atletas / Foto: Washington Alves / AGIF / COB

Londres - Ao lado dos jovens Leonardo de Deus, Henrique Rodrigues, Marcelo Chierighini e Daniel Orzechowski durante toda a coletiva de imprensa, o chefe de equipe da natação brasileira nos Jogos Londres 2012, Ricardo de Moura, falou da relação entre a nova geração e Crystal Palace. Na sua ótica, a preparação brasileira no centro de treinamento londrino servirá como um grande legado para os mais jovens.

“Desde janeiro até hoje, foram 35 ações realizadas para beneficiar a preparação dos nossos atletas. Dominamos o nosso continente, mas temos que pensar ainda mais alto. Precisamos sempre competir em alto nível internacionalmente e viver todos os dias a excelência para poder competir nos Jogos Olímpicos”, disse Ricardo de Moura.

O chefe da equipe de natação disse que Brasil está sabendo fazer uma boa transição no esporte. Segundo ele, o processo de renovação dos atletas trará resultados para o país nos Jogos Rio 2016.  “Esta geração, que todos chamam de ‘Y’, é muito mais rápida, clara, direta e objetiva. São atletas com poder de assimilação muito grande e que não tem vergonha de expor suas fragilidades. Entre eles, há uma troca incessante de questionamentos, o que gera resultados mais rápidos dentro das piscinas”, explicou Ricardo.

Perguntado sobre a expectativa de medalhas nos Jogos Londres 2012, Ricardo de Moura lembrou uma história curiosa que aconteceu antes do Mundial de Xangai. “Uma revista muito conceituada publicou uma matéria que fazia um prognóstico sobre as conquistas de medalhas naquele Mundial. Errou em 80%. Isso prova que quando a competição é de alto nível, muita coisa pode acontecer dentro da piscina”, analisou Ricardo, lembrando que nos Jogos Pequim 2008 a natação brasileira chegou a seis finais.

O técnico Fernando Vanzella comentou sobre as “armadilhas” da Vila Olímpica para os jovens atletas brasileiros. Segundo ele, ninguém poderá deixar de lado a rotina de trabalho após a saída de Crystal Palace. “Apesar de novos, eles são experientes. Sabem que não podem deixar cair em tentação e abandonar os treinos. Mas, por outro lado, precisam aproveitar o espírito olímpico e conviver com os ícones do esporte”, ponderou Vanzella.

Henrique Rodrigues e Daniel Orzechowski garantem que não se deixarão seduzir pelos encantos da Vila Olímpica. Mas ambos já sabem com quem será a primeira tietagem. “Vamos tentar tirar uma foto com o Usain Bolt. É uma lenda vida do atletismo mundial e merece o registro para sempre”, disseram Henrique e Daniel.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook