Público e atletas vão ao delírio com passagem da tocha olímpica pelo Time Brasil

Emoção no Crystal Palace/ Foto: Paul MascaraEmoção no Crystal Palace/ Foto: Paul Mascara

Londres- Centenas de famílias inglesas aproveitaram a manhã de sol forte e alta temperatura desta segunda-feira, dia 23 de julho, para acompanhar de perto a passagem da tocha olímpica pelo Estádio de Atletismo do Complexo Esportivo de Crystal Palace, centro de treinamento dos atletas brasileiros para os Jogos Olímpicos Londres 2012. Misturados a elas no gramado do estádio estavam os brasileiros das equipes de boxe e atletismo do Time Brasil. Todos ansiosos para ver a chegada do atleta inglês Marlon Devonish, medalha de ouro no revezamento 4x100m nos Jogos de Atenas 2004 com a equipe inglesa, que trazia a chama olímpico.
 
Keila Costa, medalha de ouro (salto em distância) e prata (salto triplo) nos Jogos Mundiais Militares 2011, fará em Londres sua terceira participação em Jogos Olímpicos. Para a atleta brasileira, ver de perto a tocha aumentou a vontade de brigar por uma medalha.
 
“O congraçamento foi muito legal nesta manhã no Crystal Palace. As famílias desceram para a pista de atletismo e vi as crianças brincando e saltando na caixa de saltos, que é justamente a minha prova. Comecei bem novinha, aos nove anos, e ver esta cena voltei no tempo”, lembrou Keila Costa, cuja especialidade é o salto triplo.
 
Outro que não conseguiu esconder a emoção foi Bruno Lins, medalha de ouro no revezamento 4x100m nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara. Ao ver as crianças na pista de atletismo, ele sentiu ainda mais saudade da pequena Maria Clara, sua filha de apenas 44 dias. “Deu um aperto aqui no peito. Queria muito estar ao lado da Maria Clara e também da minha esposa Maria Lúcia. Mas elas sabem que estou vivendo um momento único aqui em Londres e todo sacrifício valerá a pena no final. Tudo aqui é para elas”, enfatizou.
 
Bruno disse que jamais se esquecerá da cerimônia da chegada da tocha ao Crystal Palace. Ele fez uma comparação com os Jogos de Pequim 2008: “Foi bem diferente do que aconteceu em Pequim, pois lá estávamos longe e só conseguimos assistir pela TV. Aqui participamos de um acontecimento que levaremos para o resto de nossas vidas”, frisou.
 
Especialista nos 200m, Bruno acredita que a prova de revezamento 4x100m tem chances de medalha para a equipe brasileira de atletismo nos Jogos de Londres. “Mas para que este sonho realmente se torne realidade, temos que dar o nosso melhor na prova. Aquele algo a mais que pode fazer a diferença”, finalizou.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook