Natação treina pela primeira vez no Sant Jordi

Cielo treina no Palau Sant Jordi  / Foto: Satiro Sodré / Divulgação CBDACielo treina no Palau Sant Jordi / Foto: Satiro Sodré / Divulgação CBDA

Barcelona - A natação brasileira treinou nesta 4ª feira, 24/7, pela primeira vez na piscina de competição do XV Mundial de Esportes Aquáticos, em Barcelona. Seguindo uma tendência da FINA, iniciada pelo Brasil no II Mundial de 25 metros, na praia de Copacabana, em 1995, a piscina é provisória e foi montada dentro do Palau Sant Jordi. É o ginásio no qual o vólei brasileiro foi campeão olímpico pela primeira vez, em 1992, com a geração de Tande, Maurício, Marcelo Negrão e cia.
 
No grupo que foi treinar, dois medalhistas olímpicos. Thiago Pereira admitiu que ao ganhar uma medalha nos Jogos de Londres tirou uma peso das costas. "É maravilhoso estar de volta. Foi onde tudo começou. Em 2003 foi meu primeiro ano de seleção absoluta e foi naquele Mundial, que consegui meu primeiro índice olímpico, meu primeiro recorde sul-americano. Quando paro pra pensar em tudo o que aconteceu comigo de lá pra cá, me acho um cara abençoado. E pode ser um bom sinal, pois é a medalha que falta em meu currículo".
 
Já Cesar Cielo gostou da piscina. "A piscina é muito boa, rápida e agora é pensar positivo, pegar a onda das maratonas aquáticas", concluiu Cesão, lembrando que há pelo menos uns cinco nomes (o russo Vlad, o australiano Magnussen e os franceses Bousquet e Manadou) com boas chances de vencer sua prova principal, os 50m livre, "e qualquer um desses pode vencer. Tomara que minha unha esteja maior do que a deles".
 
As provas de natação começam no próximo domingo, 28/2, mas antes a seleção aquática do Brasil tem boa chance de medalhas, novamente com as maratonas aquáticas. Nesta 5ª feira, 25/7, acontece a prova de 5km por equipes (às 7h, de Brasília), e a do Brasil foi confirmada com Poliana Okimoto, campeã mundial dos 10km e vice dos 5km, Allan do Carmo e Samuel de Bona, ambos "Top-10" nos 10km e 5km, respectivamente.
 
O Brasil veem fazendo a maior campanha de sua história nas maratonas aquáticas em um Mundial da FINA. A soma de uma medalha de ouro, duas de prata e uma de bronze na modalidade, alçou o país ao terceiro lugar no quadro geral de medalhas atrás apenas de China (5,2,2) e Rússia (3,2,0). A equipe brasileira de maratonas aquáticas lidera a competição do esporte, com 78 pontos (62 no feminino e 14 no masculino). Atrás do Brasil estão Alemanha (60) e Grécia (42).
 
No Mundial de Xangai 2011, a equipe brasileira terminou em oitavo lugar nas maratonas aquáticas, com 44 pontos. O país disputa ainda pela primeira vez a prova por equipes, na próxima quinta-feira 25/07, com Allan do Carmo, Samuel de Bona e Poliana Okimoto. A cada 30 segundos sai a equipe de um país e o cronômetro é disparado. O tempo só para de correr quando o último da equipe chega. No último dia, sábado, 27/07, Ana Marcela Cunha,  Allan do Carmo e Diogo Villarinho caem na mar outra vez, agora para os 25 quilômetros, prova em que Ana Marcela vai defender seu título de campeã mundial.
 
Nesta quinta também acontece a prova principal de César Castro, o trampolim de 3 metros, com eliminatórias marcadas para as 5h, de Brasília. Se conseguir pontuação para estar entre os 18 melhores, César volta a saltar a partir das 9h, no horário brasileiro. E aí terá que estar entre os 12 primeiros para disputar a final de sexta-feira.
 
O polo aquático feminino do Brasil, ainda sem pontuar, enfrenta a Itália pela chave D da competição, a partir das 8h30, de Brasília. O jogo será contra a Itália, que está em segundo no grupo, com dois pontos, atrás da Hungria, com quatro pontos. Cazaquistão, em terceiro também com dois pontos, completa o grupo. 
 
O nado sincronizado só volta a competir na noite de sexta, quando faz a final de equipe livre, no mesmo Palau Sant Jordi.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook