Goleiro brasileiro do polo acusado de estupro confirma sexo: 'consensual'

Thyê, goleiro da seleção, é acusado de estupro no Pan / Foto: Satiro Sodré / SSPressThyê, goleiro da seleção, é acusado de estupro no Pan / Foto: Satiro Sodré / SSPress

Rio de Janeiro - A polícia canadense informou nesta sexta-feira, 24, em entrevista coletiva em Toronto, que Thyê Mattos, goleiro da seleção brasileira de polo aquático, é acusado de abusar sexualmente de uma mulher de 22 anos no dia 16 de julho, dia seguinte à final do Pan. 
 
Thyê deixou Toronto no mesmo dia 16, junto com a seleção fizeram aclimatação na Croácia e seguiram para a Rússia, onde disputam o Mundial. Marcos Maynard, diretor de polo aquático da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), foi o porta-voz do acusado. 
 
"Ele diz que a conheceu em um bar, foi até o apartamento da garota e os dois fizeram sexo. Ele diz que ela consentiu", explicou Marcos ao UOL Esporte. Para a polícia de Toronto, porém, a situação é um pouco diferente. 
 
"A vítima é uma mulher de 22 anos, residente da cidade de Toronto. O caso aconteceu na manhã do dia 16 de julho. Na ocasião, ele estava na casa da vítima, com um amigo e mais uma amiga da vítima. Ele teria entrado no quarto dela, e cometido o abuso", disse Joanna Beaven-Desjardins, inspetora-chefe de crimes sexuais da cidade canadense. 
 
O mandado de prisão expedido em nome de Thyê, no entanto, saiu depois que o atleta já havia deixado o país. Como a Rússia, país em que o jogador está no momento, não possui tratado de extradição com o Canadá, o brasileiro não será preso imediatamente. 
 
As equipes masculina e feminina de polo aquático do Brasil saíram de Toronto com medalhas. Os homens perderam apenas na final, para os Estados Unidos, enquanto as meninas ficaram com o bronze. 
 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook