São José vence no sufoco e lidera o Paulista A de Rugby

Virada veio na reta final da partida / Foto: Fábio Lapa/ São José Rugby ClubeVirada veio na reta final da partida / Foto: Fábio Lapa/ São José Rugby Clube

São Paulo - O último sábado, dia 12, foi de muitas emoções para o Rugby paulista, que começou com o triunfo inédito da seleção brasileira sobre os argentinos com um elenco formado majoritariamente por atletas do estado, e terminou com um jogo de tirar o fôlego entre os líderes do campeonato.
 
E entre esses dois feitos, o Jacareí também aumentou sua coleção particular de marcos, ao conquistar a maior vitória de sua história sobre o tradicional SPAC. O ritmo foi intenso, do começo ao fim, abrindo o placar logo aos 4′ com Luan e garantindo ainda no primeiro tempo o ponto bônus, que terminou em 26 a 0 para os Jacarés. Luan também abriu a contagem do segundo tempo e chegaria ao seu hat-trick durante a etapa final.
 
O domínio do time da casa foi absoluto, e as sete mudanças não diminuíram a performance da equipe que cruzou o ingoal adversário outras quatro vezes sem resposta do SPAC, que se complica na luta pela classificação e saiu derrotado por implacáveis 62 a 0.
 
Na vizinha São José dos Campos, o confronto mais esperado do Paulista até aqui colocou frente a frente as duas melhores equipes da competição, que chegaram já classificada e invictas. A previsão era de um duelo equilibrado e de que os desfalques para a seleção brasileira podiam surtir efeito na partida (5 atletas do São José, 4 da Poli, apesar da maioria dos joseenses não estar atuando regularmente no Paulista).
 
Sabendo disso, a Poli tratou de aproveitar para pontuar a cada subida ao ataque, abrindo 9 a 0 rapidamente com chutes de Marcelo Orefice em quinze minutos. A tradicional força do pack politécnico também se fez presente, quando Eduardo Profeta ampliou, dando uma aparente tranquilidade no placar que não se refletia no nível do jogo, e o try serviu para acordar os joseenses, que descontaria com Rodrigo Lopes e chutes precisos de Gabriel Costa, fechando o primeiro tempo em 19 a 13 para os visitantes.
 
No segundo tempo, a virada do time da casa veio aos dez minutos com Felipe Rosa, e as mudanças realizadas pelo técnico Duda Padilla surtiram efeito, com Alisson substituindo Lopes e cruzando o ingoal para recolocar o clube na frente, após sofrerem a virada sob os pés de Orefice mais uma vez. A Poli seguiu pressionando muito na reta final, e um novo penal do abertura Politécnico manteve o placar em aberto até o apito final, sem que a virada viesse, e o São José pôde enfim comemorar a vitória, dedicada às mães que apoiam o clube.
 
O triunfo coloca os joseenses na liderança do Paulista, e a menos que aconteça uma combinação inusitada de resultados, deve garantir o clube ao menos na segunda colocação. A Poli caiu para o terceiro posto e revive a final do ano passado contra o Jacareí pela vantagem do mando de jogo nas semifinais na próxima semana. Também será conhecido o último classificado e o primeiro rebaixado da temporada. Pasteur e Band Saracens fazem duelo direto pela vaga, enquanto o SPAC corre por fora atrás de uma vitória contra o São José e torce por um empate dos rivais diretos pela vaga. Templários e Rio Branco jogam pela permanência na elite.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook