Brasileiros querem estragar a festa estrangeira na São Silvestre

Giovani, Joziane, Cruz e Sueli / Foto: Yuri Andreoli / Fundação Cásper LíberoGiovani, Joziane, Cruz e Sueli / Foto: Yuri Andreoli / Fundação Cásper Líbero

Rio de Janeiro - Os destaques nacionais que disputarão a 90ª Corrida Internacional de São Silvestre querem surpreender os estrangeiros na disputa desta quarta-feira, dia 31. 
 
Apesar de adotarem a postura mais cautelosa, sem previsões, todos estão bem preparados e prontos para recolocar o país no topo do pódio da principal corrida de rua da América Latina. Giovani dos Santos, quarto colocado nos dois últimos anos, Sueli Pereira da Silva, Cruz Nonata, sexta e sétima, respectivamente, no ano passado, e Joziane Cardoso, campeã da Volta da Pampulha deste ano, conversaram com a Imprensa e falaram de suas expectativas para o evento. Vale lembrar que os últimos campeões brasileiros foram Marilson dos Santos, em 2010, e Lucélia Peres, em 2006. Serão cerca de 30 mil atletas, representando 42 países.
 
A programação de horários de largadas no dia 31 de dezembro, na Avenida Paulista, em São Paulo, tem a categoria Cadeirantes começando às 7h45. O pelotão de Elite feminino terá a largada às 8h40. Logo em seguida, às 9h, será a vez do pelotão de Elite masculino, Pelotão Especial (masculino e feminino), atletas em geral e com outras deficiências.
 
Principal nome do país nos últimos anos, o mineiro Giovani dos Santos é a principal esperança de vitória nacional na Corrida Internacional de São Silvestre. Com dois quartos lugares , em 2012 e 2013, o corredor chega para a disputa embalado com o tricampeonato da Volta Internacional da Pampulha, realizada no começo do mês. Ele diz estar bem preparado para tentar outro bom resultado. 
 
"Treinei bem. Acho que foi minha melhor preparação e espero render positivamente no dia 31. Sei que temos outros grandes atletas brigando por um lugar no pódio, e não podia ser diferente na São Silvestre. Mas meu pensamento é somente na minha prova e fazer o meu melhor", diz o atleta da equipe Pé de Vento/Caixa e natural da cidade de Natércia.
 
Ele reconhece a força do adversários, mas nem isso chega a ser uma grande preocupação. "Há, sem dúvida, grandes nomes entre brasileiros e estrangeiros. Mas ninguém corre ou vence somente com nome. Tem de largar e fazer um boa prova e estou pronto para isso. O trabalho foi feito e amanha será a hora de conferir", finaliza.
 
No feminino, Sueli Pereira da Silva tem sido a principal atleta brasileira, entrando sempre nos pódios das provas, como aconteceu Volta da Pampulha, Meia Maratona de São Paulo e Meia do Rio. Ela também está confiante em um bom resultado. "Esta será minha quinta São Silvestre e a que me preparei melhor. Treinei muito, especialmente nos últimos meses, e quero ir bem. Se tudo ajudar, quero levar o país ao pódio", disse.
 
A piauiense Cruz Nonata, terceira na Meia do Rio 2014, ressalta que vem melhorando a cada edição e espera seguir assim. "Chego bem e bastante animada, com pensamento positivo. Tenho melhorado meu rendimento a cada edição e isso anima. Acho que todos participam do evento querendo fazer o melhor e vencer. Portanto, que a melhor faça isso", afirmou.
 
A paranaense Joziane Cardoso, que conseguiu acabar com a hegemonia estrangeira na Volta da Pampulha, aposta na mesma estratégia para a São Silvestre. "Vou começar mais devagar e ver o que acontece ao longo da prova. Quero partir para cima no momento certo, como fiz em Belo Horizonte. Sei que será bastante duro, mas todas as provas estão assim. Tentarei o meu melhor", declarou.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook