91ª Corrida de São Silvestre: brasileiros esperam superar estrangeiros

 Atletas sabem da dificuldade, mas esperam um bom desempenho nesta quinta / Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press Atletas sabem da dificuldade, mas esperam um bom desempenho nesta quinta / Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

São Paulo - Se depender da preparação e do entusiasmo, os atletas brasileiros na 91ª Corrida Internacional de São Silvestre farão bonito nesta quinta-feira. Quatro dos principais destaques nacionais, Giovani dos Santos, quinto colocado no ano passado, Solonei da Silva, campeão da Maratona de São Paulo em 2012, Joziane Cardoso, oitava em 2014, e Sueli Pereira da Silva, nona no mesmo ano, conversaram com a Imprensa, disseram estar animados para a disputa e treinados para tentar bater os adversários estrangeiros.
 
A prova reunirá cerca de 30 mil corredores de 37 países e de todos os estados do Brasil. Estas percorrerão os 15 km, com largada a partir das 8h, com a categoria Cadeirante, na Avenida Paulista, altura da rua Frei Caneca, e chegada será em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, no número 900 da Paulista. A Elite feminino começará às 8h40, enquanto a masculino, pelotão geral e demais atletas com deficiência largarão às 9h.
 
Destaque no Brasil nas últimas edições, Giovani dos Santos, está animado para o desafio de recolocar o Brasil no pódio."Nós temos condições de vencer. Estou confiante e já competi com vários estrangeiros, não vejo diferença. Estou bem mais preparado. Fiz um trabalho diferenciado e isso pode ser importante no dia da prova. Fazemos nosso treino e tentamos nosso máximo. Somos brasileiros e somos guerreiros", declarou.
 
Para ele, a São Silvestre é especial. "A adrenalina é sempre alta e ouvir as pessoas gritando por nós dá muita força. Vamos esperar essa energia de novo nesta edição e queremos retribuir todo o carinho", finalizou o tetracampeão da Volta Internacional da Pampulha e tricampeão da Corrida Eu Atleta Rio.
 
Mais empolgado ainda está Solonei da Silva. O ex-gari chega para a disputa esbanjando confiança e atitude. "Nós brasileiros viemos para alcançar o lugar mais alto do pódio. Trabalhamos focados em ser campeões. Sempre chego e trabalho forte para fazer o meu melhor. A meta é brigar de igual para igual com os africanos. Para mim, todas as competições são um aprendizado. Sempre dá para extrair uma coisa boa", declarou o atleta, que já tem vaga nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.
 
Aliás, ele falou muito sobre isso, já que existe uma polêmica em relação ao critério usado pela Confederação Brasileira de Atletismo sobre sua vaga. "Tive resultados expressivos e uma evolução muito grande nos últimos anos. Não tenho de falar do critério e sobre ter sido beneficiado. Faço minha parte e os meus resultados falam por mim", encerrou.
 
Feminino
 
As mulheres, mesmo animadas, foram mais cautelosas. Preferiram destacar que têm evoluído nos últimos anos e a vitória chegará um dia. Joziane Cardoso, que teve um ano de resultados positivos, diz estar confiante. "Minha expectativa é a melhor possível. Quero correr bem e brigar até o final. Fiz uma ano excelente, uma preparação boa e acredito que tenho tudo para ter um bom desempenho. A São Silvestre é muito forte e as africanas são adversárias de alto nível, mas não imbatíveis", afirmou.
 
Sobre vencer as estrangeiras, ela tem a tática definida. "O esquema é chegar na prova focada e correr junto. Treinamos na altitude e estamos melhorando a cada ano. Uma hora dará certo. Espero que seja amanhã", ressaltou.
 
Sueli, por sua vez, destacou a preparação feita para o evento. "Fiz uma preparação especial de dois meses na Colômbia, bem mais forte do que no ano passado. Vou dar o meu melhor e a expectativa é ganhar. Espero que dê certo. Foi um ano bom, com destaque para o terceiro lugar obtido na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro", afirmou a corredora, que se prepara para os Jogos do Rio. "A São Silvestre servirá como treino para deixar o organismo mais preparado e forte", concluiu.
 
Veja Também: 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook