Ativista italiana é presa em Sochi por carregar bandeira gay

Luxuria foi solta e deve voltar à Itália / Foto: Reprodução TwitterLuxuria foi solta e deve voltar à Itália / Foto: Reprodução Twitter

Rio de Janeiro - Uma política transgênero da Itália foi detida em Sochi por carregar uma bandeira de arco-íris, símbolo da causa gay, onde se lia "Gay é ok". 

Vladimir Luxuria foi levada no domingo logo após postar um tweet com ela mesma segurando um leque com as cores do arco-íris e um pequeno guarda-chuva. 

"Na sua cara, Putin!", escreveu a ex-membro da Refundação do Partido Comunista e primeiro membro assumidamente trans do Parlamento Europeu. 

Sua postura foi em protesto às leis antigay sancionadas pelo presidente russo, Vladimir Putin, que torna a "promoção da homossexualidade" uma ofensa criminal. 

Um ministro estrangeiro italiano disse ao jornal "The Local" que o ato de carregar a bandeira provocou os guardas russos a prenderem Luxuria, que vive como uma mulher mas ainda não mudou de sexo. 

A italiana foi solta no meio da noite após a interferência do consulado. A expectativa agora é que ela retorne à Itália. 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook