Omega introduz novo equipamento no hóquei

A Omega, junto com a Federação Internacional de Hóquei no Gelo, desenvolveu o sistema de IH Whistle Detection / Foto: Divulgação / OmegaA Omega, junto com a Federação Internacional de Hóquei no Gelo, desenvolveu o sistema de IH Whistle Detection / Foto: Divulgação / Omega

Sochi - A Omega, junto com a Federação Internacional de Hóquei no Gelo, desenvolveu o sistema de IH Whistle Detection (detecção de som de apito para hóquei no gelo) - uma nova tecnologia inovadora que está presente nos jogos de hóquei no gelo nos Jogos Olímpicos de Inverno Sochi. 
 
Durante o jogo, cada oficial que atua no gelo é equipado com um microfone sem fio, que se comunica com o scorekeeper (oficial que registra os gols) no banco de cronometragem. O sistema automático de Whistle Detection monitora o sinal auditivo durante o jogo e pausa o relógio assim que ele detecta o som do apito do oficial.
 
O som do apito é detectado e o relógio é pausado dentro 1/10 de segundo - o que é pelo menos meio segundo mais rápido do que um cronometrista que pausa o tempo manualmente. Este sistema garante a precisão do registro do tempo pausado que resulta em tempos adicionais para jogar.
 
O sistema de Whistle Detection funciona num princípio semelhante ao reconhecimento de voz. Este equipamento conhece a assinatura sonora de três apitos diferentes aprovadas pela Federação Internacional de Hóquei para os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi.
 
Lendas - Lendas do hóquei visitaram o Pavilhão Omega e falaram sobre um dos esportes mais emocionantes dos Jogos de Inverno. Os russos Vyacheslav Fetisov e Andrey Nikolishin- dois dos maiores nomes do hóquei - e Mikhail Zakharov, secreterário de imprensa do time de hóquei russo, foram os convidados de honra do Pavilhão Omega para falarem sobre o esporte. 
 
Com inúmeras vitórias na Stanley Cup, duas medalhas de ouro olímpicas (1984, 1988), uma de prata (1980) e sete títulos mundiais, Fetisov é um dos maiores nomes do hóquei no mundo. Além dos diversos títulos como jogador, ele foi o técnico da seleção da Rússia nos Jogos Olímpicos de Salt Lake City, em 2002 e atualmente é membro do comitê anti-doping de atletas. Fetisov foi um dos escolhidos para ser o porta-bandeira na cerimônia de abertura dos Jogos de Sochi pela sua contribuição para o esporte russo até hoje.
 
Falando das Olimpíadas em casa, ele disse que após a experiência de 10 edições, a atmosfera e a vibração da cidade sede fazem destes Jogos diferente do resto.
 
Campeão mundial e medalhista de bronze, Andrey Nikolishin começou sua carreira profissional no HC Dynamo de Moscou. Jogou no seu país durante quatro anos e chegou a ser nomeado o jogador do ano na temporada 1993-94, passando então a integrar o Hartford Whalers, da NHL. Nikolishin fez parte da seleção russa no Campeonato Mundial de 93 e 94 e nos Jogos Olímpicos de Lillehammer, em 1994.
 
Raynald Aeschlimann, vice-presidente da Omega e diretor internacional de vendas, fez uma comparação entre os jogadores olímpicos que foram ao Pavilhão Omega e o legado da marca dizendo: " Eu acho que o valor mais importante destas lendas do esporte, é que eles fazem as pessoas se emocionarem. É este o porquê deles serem tão famosos e tão importante para todo mundo". 
 
"Para a Omega estar linkado com os Jogos Olímpicos significa também que estamos associados a estas lendas esportivas. Eles são famosos e são reconhecidos por serem pessoas boas, e não apenas por ganharem medalhas. Também por encorajarem outras pessoas a sonharem com alguma coisa", completou Raynald Aeschlimann.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook