Petição já conta com 1 milhão de assinaturas contra resultado da patinação

Russa se emociona após apresentação em Sochi / Foto: Xinhua / Wang LiliRussa se emociona após apresentação em Sochi / Foto: Xinhua / Wang Lili

Rio de Janeiro - Definitivamente não foi unanimidade a inédita vitória da Rússia na patinação artística individual feminina nos Jogos Olímpicos de Inverno, na última quinta-feira. A medalha de ouro conquistada por Adelina Sotnikova tem causado muita polêmica. 

A mais recente delas é uma petição, publicada e difundida na internet, que já conseguiu mais de 1 milhão de assinaturas pedindo uma investigação sobre as notas dadas pelos juízes às apresentações da modalidade. 

O segundo lugar oficial, da sul-coreana Yuna Kim, foi bastante criticado. Segundo parte dos torcedores, a campeã olímpica em Vancouver, 2010, merecia o bicampeonato. Yuna fez uma apresentação impecável, foi bastante aplaudida pelo público e, segundo aqueles que assinaram a petição, deveria ter sido considerada campeã. 

Quanto às notas, Adelina venceu a sul-coreana com uma nota total de 224,59 pontos, contra 219,11 de Yuna. A maior crítica da torcida é em relação a um desequilíbrio que a russa teve durante sua exibição sem, entretanto, chegar a cair. 

Adelina se esquivou da polêmica. "Todas as perguntas devem ser feitas para os juízes, não para mim. Eu fiz meu trabalho, deu um presente para a Rússia", disse, referindo-se à inédita medalha de ouro para o país na modalidade. 

Quem tomou as dores na situação toda foi Ashley Wanger, sétima colocada na classificação geral. A norte-americana fez duras críticas ao resultado. "As pessoas não querem assistir a um esporte no qual você vê gente caindo e ganhando uma nota maior do que quem fez um movimento perfeito. É confuso e precisamos deixar mais claro para eles [a torcida]", pediu a atleta. 

Ashley ainda pediu que os julgadores se identifiquem. "Precisamos nos livrar de julgamentos anônimos. Há muitas mudanças que precisam ser feitas neste esporte se quisermos aumentar o número de fãs", garantiu. 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook