O que Xangai pode significar para Londres

A nadadora paulista Poliana Okimoto é uma das esperanças brasileiras em Xangai  / Foto: AgifA nadadora paulista Poliana Okimoto é uma das esperanças brasileiras em Xangai / Foto: AgifXangai - O 14º Mundial de Esportes Aquáticos de Xangai é importante para os Jogos de Londres de forma diferente para as cinco modalidades envolvidas. Algumas têm a competição como uma das seletivas olímpicas, ou mesmo, a principal delas. Para outros, o campeonato nada interfere na possibilidade de ir a Londres no ano que vem, mas é fundamental na preparação para os Jogos Pan-Americanos, este também seletiva olímpica para alguns esportes.

Natação - A natação, como de costume, terá várias competições válidas para se conseguir índices para chegar aos Jogos Olímpicos. Os tempos podem ser obtidos em eliminatórias, semifinais ou finais somente nos torneios escolhidos. Ainda faltando confirmação oficial, para Londres/2012, as primeiras seletivas foram a Tentativa Mundial e o Troféu Maria Lenk, em abril e maio, respectivamente, no Rio de Janeiro. A próxima será exatamente o Mundial de Xangai.

 Os nadadores brasileiros deverão ter chance também no Troféu José Finkel, de 29 de agosto a 4 de setembro, em Belo Horizonte/MG; no Pan de Guadalajara, em outubro;  no Torneio Open, de dezembro; no Sul-Americano Absoluto (adulto), em março de 2012, na cidade de Belém, no Pará; e por fim, o Troféu Maria Lenk, novamente no Rio de Janeiro, em maio do ano que vem.

Nado Sincronizado - O nado sincronizado não terá classificação olímpica em Xangai. As Olimpíadas serão disputadas por oito equipes e 24 duetos. Cinco dos oito times serão os representantes continentais, sendo que o das Américas sairá nos Jogos Pan-Americanos, no México. Os três restantes sairão no Pré-Olímpico de maio de 2012, na Inglaterra, que será evento-teste para o parque aquático dos Jogos de Londres.

O país anfitrião, por ter classificação garantida, será o representante europeu. Com isso, o pré-olímpico ficou ainda mais difícil pois a Rússia - tetracampeã mundial e tri olímpica – terá que obter sua vaga nesta competição, assim  como a Espanha, atual vice-campeã nas duas principais competições do mundo. Todos os oito países que obterem a vaga em equipe, automaticamente classificam seus duetos. Portanto, o pré-olímpico classificará os 16 duetos mais bem classificados, excetuando, é claro, aqueles oito que já tiverem carimbado suas vagas.      

Maratonas Aquáticas - Nas maratonas aquáticas, o Mundial de Xangai é fundamental. Na prova de 10 quilômetros (percurso olímpico), os 10 primeiros e as 10 primeiras colocadas garantem a vaga do país nas próximas Olimpíadas, quando haverá 50 maratonistas competindo (25 homens e 25 mulheres).

Para conseguir ter dois atletas na prova olímpica, ambos terão que estar entre os 10 primeiros aqui em Xangai. Caso apenas um ou nenhum consiga isto, o país só poderá obter uma vaga nos Jogos Olímpicos. E ela virá na última seletiva olímpica, em Londres, em mais um evento-teste, no dia 13 de agosto próximo. Na capital inglesa, os nove melhores homens e mulheres carimbam a vaga olímpica de seu país.

Somando-se os 10 de Xangai com os nove do evento-teste dá 19 nadadores por sexo. Outros cinco nadadores e nadadoras sairão da vaga continental, sempre tirando aqueles que já estiverem garantidos. Por fim, a 25ª e última vaga masculina e feminina será do país anfitrião. Cada nação somente poderá ter o máximo de dois (duas) nadadores (as) na prova.

Polo Aquático - O polo aquático masculino terá 12 equipes em Londres, enquanto o torneio feminino contará com oito. Entre os homens, a Sérvia, campeã da Liga Mundial de 2011 já garantiu seu nome. O Mundial de Xangai classificará os três países medalhistas para os próximos Jogos Olímpicos. Se a Sérvia estiver no pódio, o quarto colocado será contemplado.

Além deles haverá as cinco vagas continentais, incluindo os Jogos Pan-Americanos como seletiva das Américas. A anfitriã Grã-Bretanha já está garantida como representante europeu. A África ainda não divulgou seu procedimento, enquanto o Torneio Asiático será disputado em janeiro, no Japão. Já no feminino, por ter menos países no torneio olímpico, o Mundial de Xangai não será seletiva para Londres.

A classificação será por continente, e assim como no masculino, a vaga européia já é da Grã-Bretanha. Se algum destes já tiver conseguido a vaga no Mundial de Xangai, sua classificação continental  passará para o segundo colocado. A Austrália já carimbou a vaga da Oceania entre os homens e entre as mulheres. Tanto no masculino como no feminino, os três últimos nomes sairão do Pré-Olímpico de abril, em local ainda a ser confirmado.

Saltos Ornamentais - Nos saltos ornamentais, os 12 finalistas na plataforma e no trampolim de 3 metros garantem a vaga do país em Londres/2012. Outras vagas virão com os campeões continentais, no caso brasileiro, nos Jogos Pan-Americanos. Na Ásia, a Copa Asiática acontecerá em setembro, na Malásia; na Oceania será em agosto, na Nova Zelândia; e em março deste ano aconteceu o Campeonato Europeu.  

E por fim, os 18 semifinalistas da 18ª Copa do Mundo, em fevereiro de 2012, evento-teste para as Olimpíadas, também se garantem, sempre respeitando o limite de dois atletas por país em casa modalidade. O total será de no máximo 34 saltadores por evento individual. Nos saltos sincronizados, apenas os medalhistas de Xangai garantem a vaga. Outras quatro duplas sairão na Copa do Mundo. Já o oitavo integrante das Olimpíadas será do país-sede.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook