Equipe Livre faz final. Giovana Stephan, a “mulher-gato”, ficou de fora

No solo livre, a “mulher-gato” Giovana Stephan ficou de fora por não ter conseguido se classificar entre as 12 finalistas / Foto: : Satiro Sodré/AGIFNo solo livre, a “mulher-gato” Giovana Stephan ficou de fora por não ter conseguido se classificar entre as 12 finalistas / Foto: : Satiro Sodré/AGIFXangai – O nado sincronizado brasileiro teve uma boa notícia e outra nem tanto nesta 4ª feira 20/7, no Mundial de Xangai. Nas provas de rotina livre, a equipe conseguiu classificação para a final, com a “Era robótica”. Já no solo livre, a “mulher-gato” Giovana Stephan ficou de fora por não ter conseguido se classificar entre as 12 finalistas.

A equipe brasileira totalizou 85,770 pontos (42,900 no “mérito técnico” e 42,870 em “impressão artística”) e foi a 11ª das 24 seleções que se apresentaram, uma posição melhor do que no Mundial anterior, há dois anos em Roma, e à frente do México (85,110), rival direto nos Jogos Pan-Americanos. Já Giovana terminou em 14º no solo livre, com 84,390 em 32 solos apresentados. Giovana também melhorou uma posição em relação à Roma/2009.

O melhor desempenho nas duas provas em Xangai coube à Rússia: 98,440 em equipe livre e 98,190 com a solista Natalia Ishchenko. A final do solo é ainda hoje (qua) à noite, mas a final de equipes é na noite de sábado, 23/7, a partir das 19 horas (8h, de Brasília).

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook