Cielo é absolvido e vai pra piscina em Xangai

O nadador brasileiro Cesar Cielo está confirmado no Mundial de Xangai / Foto: : Satiro Sodre/AGIFO nadador brasileiro Cesar Cielo está confirmado no Mundial de Xangai / Foto: : Satiro Sodre/AGIFXangai - O nadador brasileiro Cesar Cielo está confirmado no Mundial de Xangai. Depois de ser submetido na última semana a um julgamento que durou mais de 6 horas ele foi absolvido da acusação de doping pela Corte Arbitral do Esporte.

O presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Coaracy Nunes Filho, e o advogado da entidade, Marcelo Franklin, se pronunciaram em coletiva à imprensa após a decisão final da Corte, divulgada nesta quinta-feira, 21 de julho, sobre os resultados analíticos adversos dos atletas Cesar Cielo Filho, Nicholas Santos, Henrique Barbosa e Vinícius Waked.

O CAS ratificou a advertência a Cesar Cielo Filho, Nicholas Santos e Henrique Barbosa e estabeleceu período de inelegibilidade de um ano para Waked, pois o atleta tem um resultado adverso, datado de fevereiro do ano passado.

O presidente Coaracy Nunes Filho disse estar feliz com o resultado da audiência em Xangai. "Eu não poderia deixar de dizer que estou muito contente e estou mais ainda porque foi respaldada a decisão do painel da CBDA. Isso nos deu uma grande satisfação porque nos deu a certeza de que agimos com absoluta correção na primeira instância, que foi o painel da CBDA.  Nós já sabíamos que os atletas eram absolutamente inocentes e por isso foi dada uma advertência, mas estão liberados e esperamos que o Cielo possa ganhar medalhas neste campeonato mundial", disse.

O advogado Marcelo Franklin alertou para o fato de que cabe ao CAS, em cerca de 20 dias, divulgar os detalhes processuais. "Antes de mais nada tenho que falar do meu colega Howard Jacobs, que foi muito importante na defesa dos atletas. Eu não posso dar muitos detalhes do processo arbitral porque corre em sigilo. Quando sair a decisão por completo, daqui a 20 dias, vocês vão ter noção de mais fatos do procedimento arbitral. A defesa foi tranqüila porque desde o início acreditávamos na inocência dos atletas. A decisão do painel da CBDA,do ponto de vista técnico, estava correta. Aplicou corretamente a legislação da FINA e da WADA (Agência Mundial Anti-doping). E agora o CAS, que é a última instância mundial da justiça desportiva acenou como correta a decisão da CBDA não havendo a possibilidade de qualquer outro recurso. Estando os atletas Cesar Cielo, Henrique Barbosa e Nicholas Santos totalmente liberados para competir normalmente daqui em diante", explicou Marcelo.

O presidente da CBDA agradeceu ainda a participação isenta e competente de todos os profissionais envolvidos no caso.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook