Cielo na corrida por sua oitava medalha em mundiais

O primeiro dia da natação no Mundial dos Esportes Aquáticos de Xangai viu Cesar Cielo mais uma vez liderar / Foto: : Satiro Sodre/AGIFO primeiro dia da natação no Mundial dos Esportes Aquáticos de Xangai viu Cesar Cielo mais uma vez liderar / Foto: : Satiro Sodre/AGIFXangai – O primeiro dia da natação no Mundial dos Esportes Aquáticos de Xangai viu Cesar Cielo mais uma vez liderar. Primeiro nas eliminatórias (23s26) e depois nas semifinais (23s19), ele entra na decisão para garimpar a oitava medalha de sua carreira em Mundiais da FINA (ver lista completa no final). A prova, que acontece a partir das 18h de segunda-feira, 25/07, na China, e 9h da manhã do mesmo dia no Brasil, terá um gosto especial para o nadador brasileiro mais premiado.

 "Estou muito feliz de estar aqui e sentir essa adrenalina outra vez", disse na fase eliminatória. “Foi uma prova bem balanceada. Tem umas coisas pra mudar pra amanhã. Os primeiros 25 (metros) foram bem ruinzinhos.Tenho que tirar mais ou menos o tempo que fiz em Paris que foi 22s alto (22s98) pra brigar por uma medalha. Eu quero é nadar bem, tocar na borda com a certeza de que eu fiz uma boa prova e aí sim olhar o tempo. Cinquenta não tem favorito. Quem acertar tudo vai levar”, explicou.

O australiano Geoff Huegil entrou na final com o segundo melhor tempo (23s26). A final será formada pelo francês Florent Manadou (23s32), o queniano Jason Dunford (23s34), o alemão Steffan Deibler empatado com o ucraniano Andriy Govorov (23s39), o australiano Matthew Targett (23s41) e o francês Frederick Bousquet (23s42). O sul-africano Roland Shoeman, bicampeão mundial em Montreal/2005 e Melbourne/2007 ficou como primeiro reserva (9º colocado), 23s48. Outro nome de peso fora da decisão é o sérvio Milorad Cavic, atual campeão mundial da prova (Roma/2009), que ficou em 12º, 23s59.

Na parte da manhã, logo após estrear na competição, Cielo disse estar liberando a energia guardada durante muito tempo e que está orgulhoso de estar de cabeça erguida em Xangai. Falou ainda da felicidade em fazer parte outra vez da “família do Brasil”. Também contou da satisfação de entrar na piscina e sentir a adrenalina de novo.

"Tentei imaginar minha vida sem isso e abriu um buraco enorme no meu peito. Dar mais valor ao que eu tenho na vida foi a grande lição que Deus me deu. As medalhas são sem dúvida grandes conquistas, mas quando eu estiver com 40, 50 anos quero lembrar dessa família que eu tenho e dos bons momentos que vão ficar guardados. O que tenho na piscina é  impagável”.

Sobre o revezamento 4x100m livre que ficou em nono lugar e não pegou a final em Xangai, Cielo disse que o mais importante foi feito.

"A equipe conseguiu a classificação para a Olimpíada. Aqui sinceramente acho que não teríamos muita chance de medalha. É um revezamento muito novo. Acho que em um ano a gente pode brigar", disse. O time de Bruno Fratus, Nicolas Oliveira, Marcos Macedo e Marcelo Chierighini fez 3m16s28. A classificação, no entanto, garantiu a vaga do Brasil nos Jogos Olímpicos de Londres, pois os 12 primeiros colocados no Mundial já estão assegurados, ficando as outras quatro vagas restantes para uma repescagem entre equipes de todo o mundo.

Felipe França não passou para a fase final dos 100m peito. Ele marcou 1m00s73 e terminou no 14° lugar, mas ele retorna à piscina na manhã de terça-feira, 26/07, local, e noite de segunda-feira, 25/07, no Brasil, na prova que lhe deu a medalha de prata em Roma 2009, os 50m peito. Kaio Márcio Almeida e Leonardo de Deus disputam os 200m borboleta.

O time feminino do 4x100m livre, formado por Tatiana Lemos Barbosa, Daynara de Paula, Flávia Delaroli-Cazziolato e Michele Lenhardt, marcou 3m44s62 nas eliminatórias e por uma posição (13º)  não garantiu a vaga desta prova para Londres.

O Brasil teve ainda Daynara de Paula nos 100m borboleta e que ficou na 21ª posição, fora da semifinal, com 59s24. Felipe Lima também nadou os 100m peito em 1m01s37 terminando no 24º lugar.

O Brasil participa do Mundial de Xangai, com recursos dos Correios – Patrocinador Oficial dos Esportes Aquáticos, e ainda do Banco Bradesco/ Lei de Incentivo Fiscal, e Lei Agnelo/Piva -Governo Federal.

Cesar Cielo Filho – Medalhas em Mundiais da FINA

Dubai 2010 (Curta)

Ouro – 50m livre

Ouro – 100m livre

Bronze – 4x100m livre

Bronze – 4x100m medley

Roma 2009 (Longa)

Ouro – 50m livre

Ouro – 100m livre

Indianápolis 2004 (Curta)

Prata – 4x100m livre

Resultados

Semifinal 100m borboleta F (melhor desempenho) = Dana Volmer – EUA – 56s47

400m livre M = 1) Tae Hwan Park – Coréia – 3m42s04 /  2) Yang Sun – China -  3m43s24 /  3) Paul Biedermann – Alemanha – 3m44s14

Semifinal 200m medley F (melhor desempenho) = Stephanie Rice – Austrália - 2m09s65

Semifinal 50m borboleta M (melhor desempenho) =  Cesar Cielo – Brasil – 23s19

400m livre F = 1) Federica Pellegrini – Itália – 4m01s97 /  2) Rebecca Adlingon – Grã-Bretanha – 4m04s01  /  3) Camile Muffat – França – 4m04s06

Semifinal 100m peito M (melhor desempenho) = Alexander Dale Oen – Noruega – 59s37 / 14) Felipe França Silva – Brasil – 1m00s73

4x100m livre F = 1) Holanda (Inge Dekker, Ranomi Kromowidjojo, Marleen Veldhuis e Femke Heemskerke) – 3m33s96  /  2) EUA (Natalie Coughlin, Melissa Franklin, Jessica Hardy e Dana Vollmer) – 3m34s47  /  3) Alemanha (Britta Steffen, Silke Lippok, Lisa Vitting e Daniela Schreiber) – 3m36s05

4x100m livre M = 1) Austrália (James Magnussen, Matthew Targett, Matthew Abood e Eamon Sullivan) – 3m11s00 /  2) França (Alain Bernard, Jeremy Stravius, William Meynard e Fabien Gilot) – 3m11s14  /  3) EUA (Michael Phelps, Garrett Weber-Gale, Jason Lezak e Nathan Adrian) – 3m11s96

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook