Cielo fica com o ouro e chora em Xangai

Cielo chora depois de conquistar a medalha de ouro durante final dos 50 metros borboleta, no complexo Oriental Sports Center / Foto: Satiro Sodre/AGIFCielo chora depois de conquistar a medalha de ouro durante final dos 50 metros borboleta, no complexo Oriental Sports Center / Foto: Satiro Sodre/AGIFXangai – Assim como os césares romanos, Cielo vai conquistando territórios. Ao vencer os do 50m borboleta nesta segunda-feira, 25/07, no Mundial da FINA em Xangai, ele começou muito bem uma competição que mal iniciou e já está na história de sua carreira e da natação brasileira.

Depois de um mês tenso, de uma preparação tumultuada e de uma chegada ao Mundial cheia de incertezas, Cesar disse estar aliviado e pronto para seguir adiante na competição.

"Foi um momento de muita oração e de me apegar muito na fé. Foi um teste não só pra mim, mas pra todo mundo que estava comigo. É uma satisfação muito grande. Foi um momento em que a natação virou um grupo. Todo mundo teve uma parcela muito importante para eu conseguir ter o resultado de hoje. Imaginei essa cena várias vezes e foi um alívio. Esta foi sem dúvida a prova mais dífícil, a primeira depois de tudo isso.  Agora é fazer o melhor nas próximas provas e ajudar o Brasil neste Mundial", falou.

O nadador brasileiro não deixou dúvidas nas elimiantórias (23s26) e nas semifinais (23s19) de que esta prova seria dele e na final desta segunda-feira, Cesar marcou 23s10 e foi ladeado no pódio por dois australianos, Mathew Targett (23s28) e Geoff Huegil (23s35). O primeiro foi seu colega em Auburn, nos Estados Unidos, e é um dos seus melhores amigos.

"O Targett é um cara que conheço desde 2005 quando fui pra Auburn (nos Estados Unidos). Temos uma história. Ele é um dos meus melhores amigos. Ter o cara no mesmo pódio foi meio predestinado porque nos aproximamos porque erámos dois estrangeiros. A gente cresceu junto. Chegamos a Auburn como nadadores talentosos e agora estamos disputando os Mundiais. É bom saber que meus amigos estão tendo sucesso também",  contou.

Cesar passou todo o ciclo olímpico no pódio de ouro em competições da FINA. Desde que ganhou os 50m livre e levou o bronze nos 100m do mesmo estilo em Pequim 2008 não parou mais de ver o hino brasileiro tocar. Esta é sua oitava medalha no total e a quinta de ouro em Campeonatos Mundiais (ver lista no final).

Este foi apenas o início. Xangai ainda reserva a Cesar Cielo, pelo horário de Brasília, os 100m livre a partir das 22h de terça-feira, 26/07; os 50m livre na noite da quinta-feira, 28/07; e o revezamento 4x100m medley na noite do dia 30/07.

"Em nenhum momento eu deixei de acreditar que ia nadar esse mundial. Não parei de nadar, não parei de me alimentar direito. Um dia de cada vez. Consegui tirar o peso maior. Vim pra cá pra ser campeão mundial, consegui. Agora é focar nas próximas provas", disse.

O técnico Alberto Silva também falou do momento especial que foi a conquista da medalha de ouro nos 50m borboleta Mundial de Xangai.

"A ordem das provas foi muito favorável aqui. Ter essa primeira prova que não é a sua principal pra poder desabafar. Conseguir suportar tudo isso foi mérito dele. Eu não atrapalhei. A força que ele tem me surpreendeu. Eu me surpreendi com a força desse garoto de se manter treinando e puxando todo mundo. Achei que pude ajudar a chegar até aqui. Importante é ver que ele está feliz. Não é “corujice”, mas acho que o Cesar tem tudo para ser o maior velocista da história da natação. Ele está trilhando um caminho pra isso", disse.

Cesar Cielo Filho – Medalhas em Mundiais da FINA
Xangai 2011 (Longa)
Ouro – 50m Borboleta

Dubai 2010 (Curta)
Ouro – 50m livre
Ouro – 100m livre
Bronze – 4x100m livre
Bronze – 4x100m medley
Roma 2009 (Longa)
Ouro – 50m livre
Ouro – 100m livre
Indianápolis 2004 (Curta)
Prata – 4x100m livre

Resultados – 2º dia de finais – 25/07/2011
100m borboleta F
= 1) Dana Vollmer – EUA – 56s87 / 2) Alicia Coutts – Austrália – 56s94 / 3) Ying Lu – China – 57s06
Semifinal 100m costas M (melhor desempenho) = Jeremy Stravius – França – 52s76
Semifinal 100m peito F (melhor desempenho) = Rebeca Soni – EUA – 1m04s91
50m borboleta M = 1) Cesar Cielo – Brasil – 23s10 / 2) Matthew Targett – Austrália – 23s28 /  3) Geoffrey Huegill – Austrália – 23s35
Semifinal 100m costas F (melhor desempenho) = Natalie Coughlin  – EUA – 59s38
Semifinal 200m livre M (melhor desempenho) = Yannick Agnel – França – 1m45s62 / 13) Nicolas Oliveira – Brasil – 1m48s18
200m medley F = 1) Shiwen Ye – China – 2m08s90 /  2) Alicia Coutts – Austrália – 2m09s00 /  3) Ariana Kukors – EUA – 2m09s12
100m peito M = 1) Alexander Dale Oen – Noruega – 58s71 / 2) Fabio Scozzoli – Itália – 59s42 /  3) Cameron Van der Burgh – África do Sul – 59s49

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook