Por desafeto, campeão de 2012 pode ficar de fora do Tour

Desafetos do ciclismo / Foto: Scott Mitchell / teamsky.com via GettyDesafetos do ciclismo / Foto: Scott Mitchell / teamsky.com via Getty

Rio de Janeiro - O ciclista britânico Bradley Wiggins não está com lugar garantido no Tour de France, prova mais importante do circuito de voltas do mundo. Mesmo com suas sete medalhas olímpicas e com o título do Tour de 2012, o atleta pode ficar de fora por problemas internos de relacionamento. 

Wiggins não se dá bem com o líder de sua equipe e atual campeão da prova, seu compatriota Chris Froome. O britânico teria indicado à equipe Team Sky que preferiria Richie Porte, da Austrália, como seu número dois no time. 

Chris e Wiggins mantêm uma relação conturbada desde 2011, quando ambos se mostraram muito próximos dos títulos, mas a liderança da equipe era ainda de Wiggins. 

Froome colocou ainda mais lenha na fogueira na recente autobiografia que lançou. No livro, o ciclista criticou seu companheiro de equipe e enumerou episódios para provar que o humor e a personalidade do britânico prejudicavam a equipe. 

O australiano Porte, por sua vez, conquistou resultados importantes no Team Sky nas duas últimas edições do Tour de France, vencidas cada uma delas pelos dois desafetos da Grã-Bretanha. 

"Eu acho que Richie Porte realmente elevou a sua condição, o que é bom nesse momento. Ele certamente tem o potencial para chegar ao pódio no Tour de France", afirmou Froome.

 

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook