Tudo embolado na subida para a Bahia na etapa da Volvo Ocean Race

Diferença entre os sete barcos que disputam a oitava etapa é mínima / Foto: Martin Keruzore/Volvo Ocean RaceDiferença entre os sete barcos que disputam a oitava etapa é mínima / Foto: Martin Keruzore/Volvo Ocean Race

São Paulo - A oitava etapa da Volvo Ocean Race segue equilibrada em seu terceiro dia de regata pelo Oceano Atlântico. Os sete barcos, que saíram no domingo, dia 22, de Itajaí (SC), estão espalhados, mas a diferença entre eles em relação à liderança é pequena.
 
No relatório enviado pela organização na tarde desta quarta-feira, dia 25, o Vestas 11th Hour Racing tinha vantagem de apenas 10 milhas náuticas para o team AkzoNobel, o sétimo colocado. A etapa tem como destino Newport (Estados Unidos).
 
Os barcos passam pelas refinarias de petróleo e gás na costa brasileira, principalmente entre São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Há uma zona de exclusão nesse trecho e por isso os times estão mais a leste do Atlântico. Apenas o Sun Hung Kai | Scallywag está apontado para norte.
 
"É muito importante conseguir uma boa posição nas próximas 24 horas antes de entrarmos nos ventos alísios, a partir daí será mais lento", disse Kyle Langford, do Team Brunel. 
 
Nesta quinta-feira, dia 26, os barcos devem entrar nos chamados ventos alísios, já na costa nordestina.
 
''Estamos navegando pelo lado de fora de uma área de exclusão, outro campo de petróleo. Os ventos são leves e o estado do mar é plano. Ainda estamos com o Vestas no visor e os outros parecem estar atrás de nós. Tenho que estar feliz com isso'', disse Dee Caffari, da Turn on Tide on Plastic.
 
A competição tem o Dongfeng Race Team como líder da classificação geral, um ponto de vantagem para o MAPFRE. Faltam ainda mais quatro etapas para o fim do campeonato.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook