Barreiristas ganham ouro e prata, com índice olímpico | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Barreiristas ganham ouro e prata, com índice olímpico

Pódio do revezamento 4x400 m / Foto: Carol Coelho/CBAt

Rio de Janeiro - Na sexta e última etapa do Campeonato Ibero-Americano Caixa de Atletismo, disputada na tarde desta segunda-feira (dia 16), no Estádio Olímpico do Engenhão, no Rio de Janeiro, mais duas atletas asseguraram qualificação para a Seleção Brasileira que disputará a Olimpíada do Rio 2016.
 
Fabiana Moraes e Maila Machado conquistaram as medalhas de ouro e de prata nos 100 m com barreiras, com os tempos de 12.91 e 12.99 (-0.2 de vento), correndo abaixo do índice exigido de 12.00.
 
Com isso, as duas atletas ajudaram o Brasil a conquistar o nono título em 17 edições do Ibero-Americano de Atletismo, em competição válida como evento-teste para os Jogos Rio 2016. A Seleção somou 52 medalhas nos três dias do torneio, aberto no sábado (14), que reuniu mais de 400 participantes de 25 países. Foram 16 de ouro, 17 de prata e 19 de bronze.
 
Na saída da pista, Fabiana disse que demorou para acreditar no resultado obtido. "Estava tão concentrada, que levei alguns segundos para entender que tinha conseguido o melhor tempo de minha vida e o índice olímpico", comentou, sorrindo. "Estou feliz por ter conseguido isso na minha cidade, diante da minha família, dos meus técnicos, enfim, na minha casa", continuou a carioca, que fez a iniciação na Mangueira e que treina em São Paulo desde 2006.
 
A atleta de 29 anos espera melhorar o resultado e tem como objetivo o recorde sul-americano de sua amiga Maurren Maggi, de 12.71, registrado em 2001, em Manaus. "Ela é meu espelho, minha companheira de treinos durante muitos anos. Tomei café da manhã hoje (segunda) com a Maurren e o Edson Luciano, que são medalhistas olímpicos e conversamos muito. Eles me ajudaram bastante. Treinar é muito importante. Querer e acreditar, também", concluiu.
 
Maila, de 35 anos, comemorou muito a qualificação. Convocada para o Ibero-Americano após a dispensa de Adelly Santos, por contusão, mostrou muita persistência para lutar pela vaga olímpica, depois de problemas físicos. "Um médico me aconselhou a desistir da ideia de sonhar com a Olimpíada, mas resolvi contrariá-lo", disse. "Foi maravilhoso correr aqui. Esta pista novinha é muito rápida. É difícil não correr bem", prosseguiu a paulista, que tem 12.86 como recorde pessoal, alcançado em 2006 no Troféu Brasil Caixa. "Agora é retomar os treinos, mais tranquila, e tentar melhorar meu recorde", completou Maila, que é treinada pelo cubano Santiago Antunes, da CBAt, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino.
 
A Seleção Brasileira ganhou ouro ainda no salto triplo, com Mateus Daniel de Sá, com 16,40 m (1.3). "O objetivo era o índice, mas acredito que logo atingirei os 16,85 m. Estou entrando só agora em fase de competição", lembrou o saltador de 20 anos, medalha de bronze no Mundial de Juvenis de Eugene, nos Estados Unidos, em 2014.
 
No revezamento feminino 4x400 m, mesmo desfalcado de Geisa Coutinho, contundida, a equipe brasileira venceu a prova, com 3:32.30, melhor resultado do ano. O grupo foi formado por Kamilla Miranda, Letícia Souza, Joelma Sousa e Jailma Lima.
 
Medalhas - Dos 25 países participantes no Campeonato Ibero-Americano de Atletismo, 16 colocaram atletas no pódio. Com 86 atletas na equipe "A", o Brasil confirmou o favoritismo e conquistou 52 medalhas, sendo 16 de ouro, 17 de prata e 19 de bronze.
 
A Colômbia garantiu o segundo lugar no quadro final na última etapa, com 12 medalhas (5, 5 e 2), seguida de Argentina, com 11 (5, 3 e 3), do Chile, com oito (3, 2 e 3) e República Dominicana, com seis (3, 2 e 1).
 
Mais informações e resultados completos no endereço da competição: 
http://www.cbat.org.br/competicoes/ibero_americano16/default.asp
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook