CBAt abre os debates para formatação do programa de ações para o Rio 2016

Antonio Carlos Gomes, Toninho Fernandes e José Haroldo Arataca / Foto: Marcelo Ferrelli/CBAtAntonio Carlos Gomes, Toninho Fernandes e José Haroldo Arataca / Foto: Marcelo Ferrelli/CBAt

São Paulo - O debate para a definição das ações da CBAt no ciclo olímpico que culminará nos Jogos do Rio 2016 teve início na noite de sábado, dia 8 de Junho, no 1º Encontro Nacional de Treinadores de Atletismo de Rendimento. 
 
Para o evento, que aconteceu no Hotel Transamérica, na capital paulista, o presidente da Confederação, José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, recebeu dezenas de técnicos. Todos ouviram a apresentação feita pelo superintendente de Alto Rendimento da Confederação, professor Antonio Carlos Gomes.
 
Foi apresentado um plano básico de 14 pontos e entre as propostas colocadas estão a criação do Laboratório Nacional de Avaliação Física, a formatação de um Banco de Dados para o Atletismo do País e o desenvolvimento de um Ranking Nacional de Treinadores.
 
"Também é importante estabelecer um Sistema Nacional de Treinamento de Atletismo", afirmou Antonio Carlos, que começou como atleta, foi treinador, estudou e trabalhou vários anos na antiga União Soviética, e também teve intensa vida acadêmica.
 
Na academia, aliás, o atletismo pode encontrar um apoio importante, opinou o superintendente de Alto Rendimento: "Há cerca de 1.200 professores de atletismo em cursos universitários no Brasil, temos que chamar este pessoal para nos dar subsídios e ampliar o debate."
 
"Todos receberão estes pontos para análise e poderão apresentar suas propostas, por escrito, até o fim de agosto. Em seguida, vamos sistematizar as propostas, que serão, então, levadas ao Fórum Brasil de Atletismo, no fim de outubro ou começo de novembro. Aí, sim, o Fórum terá caráter deliberativo e definirá o programa a ser implantado para o período 2014-2016", disse Antonio Carlos.
 
A maioria dos treinadores dos atletas de ponta do País esteve presentes, assim como representantes da Universidade Federal de Minas Gerais e de Lavras. Além de dirigentes, como o vice-presidente da CBAt, Warlindo Carneiro da Silva Filho, e os presidentes das Federações do Distrito Federal (Paulo Roberto Maciel da Silva), Rio Grande do Norte (Magnólia Figueiredo), Piauí (Marcia Cristiane Araújo) e Amazonas (Margareth Bahia Marques).
 
Depois da palestra, treinadores e dirigentes presentes ao Encontro puderam comentar os pontos propostos. Colocaram situações que vivem em suas cidades.
 
Por sua vez, o presidente Toninho Fernandes falou da situação da Confederação e lembrou que o atletismo vive uma situação especial: "O Governo Federal criou o Programa ATLETA NA ESCOLA, especialmente para o Atletismo, com envolvimento direto dos Ministérios do Esporte e da Educação. É uma providência que sempre pedíamos, e que chegará a cerca de 5 milhões de estudantes."
 
Ao encerrar, Toninho reforçou o convite para que todos estudassem as propostas e fizessem as suas e enviassem à CBAt.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook