Elisângela Adriano e Lucimar Moura se despedem do Troféu Brasil | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Elisângela Adriano e Lucimar Moura se despedem do Troféu Brasil

Lucimar e Elisângela Adriano se despedem das competições /  Foto: Wagner Carmo/CBAt

São Paulo - Foram cerimônias tocantes. Colegas de equipes, treinadores, dirigentes e jornalistas aplaudiram duas das mais importantes atletas brasileiras do último quarto de século: a paulistana Elisângela Maria Adriano e a mineira Lucimar Aparecida de Moura. 
 
Elisângela é a recordista sul-americana do arremesso do peso com 19,30 m, marca feita em 2001, e ex-recordista do lançamento do disco com 62,00 m, estabelecida em 2011. Já Lucimar foi recordista da mesma área dos 100 m com 11.17 e dos 200 m com 22.60, tempos obtidos em 1999.
 
Elisângela e Lucimar estão deixando o Atletismo nesta temporada e disputaram pela última vez o Troféu Brasil, mais importante competição do calendário nacional. Por isso, foram homenageadas pela organização do evento, na noite desta sexta-feira 7, na pista do Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera, em São Paulo, onde a edição deste ano da competição que termina amanhã.
 
As duas atletas subiram ao pódio após terminarem suas provas. Elisângela, nascida em 27 de julho de 1972, foi a quarta no disco. Fez a premiação das três primeiras: Andressa de Morais, Fernanda Borges e Lidiane Cansian. Depois, ganhou uma placa e uma medalha, entregue por seu treinador de sempre, João Paulo Alves da Cunha. "Foram 27 edições do Troféu Brasil, entre 1987 e 2013", disse Elisângela, sem esconder as lágrimas.
 
"Tive uma carreira feliz, fui 15 vezes campeã sul-americana (oito no peso e sete no disco), disputei Olimpíadas, Mundiais e Jogos Pan-Americanos. Sou agradecida a todos que possibilitaram isso", lembrou a atleta, que responde pelo IEMA (Instituto Elisângela Maria Adriano). Ela subiu três vezes ao pódio no PAN: ouro no disco em Winnipeg 1999, prata no peso em Santo Domingo 2003 e bronze no Rio de Janeiro 2007. Foi, também finalista no Mundial Indoor de Paris 1997 e no Mundial ao ar livre de 2003, também na capital francesa.
 
Atleta da BM&FBovespa, assim como Elisângela, Lucimar Moura foi campeã sul-americana em Bogotá, em 1999, quando estabeleceu os recordes dos 100 m e dos 200 m. No mesmo ano, ganhou prata nos 200 m no PAN. Em Mundiais, foi finalista no 4x100 m nos Mundiais de Helsinque 2005 (5º lugar) e Berlim 2009 (5º lugar) e na Olimpíada de Pequim 2008 (4º lugar).
 
Neste Troféu Brasil/Caixa de Atletismo ela foi vice-campeã do 4x100 m, correndo ao lado de Thaíssa Presti, Rosemar Coelho Neto e Ana Cláudia Lemos. Foi homenageada pelas colegas ainda na pista e depois pela organização, quando subiu ao pódio e foi muito aplaudida.
 
Para o treinador Katsuhico Nakaya, Lucimar, que nasceu em 22 de março de 1974, "foi uma das mais completas velocistas que conheceu. Sabia fazer bem tanto os 100 m e 200 m e era ótima no revezamento". Depois da temporada, ela deverá voltar para Minas, Estado nasceu onde nasceu na cidade de Timóteo.
 
O presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, acompanhou a homenagem às duas atletas. "Apesar de ser a despedida das duas atletas, temos que realçar não apenas as qualidades técnicas das duas, mas também a forma correta com que sempre atuaram. São dois exemplos para os atletas mais jovens", afirmou Toninho.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook