Norte-americano Kibwe Johnson e cubana Ypsi Moreno fazem história em Uberlândia | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Norte-americano Kibwe Johnson e cubana Ypsi Moreno fazem história em Uberlândia

Kibwe Johnson: campeão do lançcamento do martelo no GP Caixa Sesi em Uberlândia / Foto: Marcelo Ferrelli/CBAtUberlândia - Milhares de crianças de várias cidades do Triângulo estiveram na noite desta quarta-feira 18 na pista do Sesi-Gravatás para ver a disputa do 5º Grande Prêmio Internacional Caixa Sesi de Atletismo, nesta cidade mineira. Participaram do GP mais de 175 atletas de 24 países, sendo que 15 países colocaram atletas no pódio e 10 fizeram campeões. O Brasil conquistou 19 medalhas: 6 de ouro, 5 de prata e 8 de bronze.

A competição começou forte, com a quebra de vários recordes no lançamento do martelo masculino, que teve vitória de Kibwe Johnson (Estados Unidos), com 80,09 m. A marca foi recorde do Meeting - o anterior era 79,29 m, feito em 2009 por Dilshod Nazarov (Tadjkistão), que este ano foi o 2º com 77,41 m. O bronze foi para Igors Sokolovs (Letônia), que marcou 75,84 m. O pernambucano Wagner Domingos foi o melhor do Brasil e ficou em 5º com 70,76 m.

Kibwe Johnson fez em Uberlândia a melhor marca de sua carreira e alcançou o 2º posto do Ranking Mundial da temporada (com a marca desta noite ele teria sido o 5º do mundo em 2010). Foi também o melhor resultado feito na prova em um país da América do Sul.

Vice-campeão do PAN 2007 no Rio de Janeiro, Johnson disse que esperava fazer uma marca próxima de seu recorde pessoal (78,25 m, de 2005). "Superar meu recorde foi uma surpresa, estou muito feliz", disse o norte-americano. "Estava mesmo com vontade de voltar ao Brasil e agora vou guardar Uberlândia no meu coração. Vou competir também nos GPs de São Paulo e Rio de Janeiro e espero melhorar. Minha meta este ano é ganhar o PAN (em outubro no México) e chegar à final do Campeonato Mundial (em agosto na Coreia do Sul)", afirmou.

Também no feminino o lançamento do martelo teve resultado muito forte. A cubana Ypsi Moreno cumpriu a promessa de bater seu próprio recorde do torneio, que era 70,50 m e fora estabelecido na 1ª edição, em 2007. Esta noite ela marcou 72,89 m e outra vez fez o melhor resultado da prova em um país sul-americano. A prata foi para a argentina Jennifer Dahlgren, com 70,57 m, e o bronze para Arasay Thondike (Cuba), com 69,76 m. Anna Paula Magalhães Pereira do Brasil, com 58,97m, em 9º lugar.

"Estou feliz com a vitória, com o recorde do Meeting, mas sei que posso fazer marca bem melhor", disse a cubana. Bicampeã mundial e dona de duas medalhas de prata olímpicas, Ypsi já superou os 76 metros, em 2008. "Quero melhorar bem, para chegar competitiva no Mundial e no PAN", falou a supercampeã, de 30 anos, que em 2010 afastou-se das competições para ter seu primeiro filho.

Nigeriana obtém 2ª vitória nos 100 M feminino - Depois de ganhar a prova no GP de Belém, Oludamola Osayomi (Nigéria) foi a 1ª também em Uberlândia, com 11.32 (vento de 0.8 m/s) e ficou a 2 centésimos do recorde do Meeting (11.30, da norte-americana Gloria Asumnu). Alexandria Anderson (EUA) ganhou a prata com 11.45 e a brasileira Ana Claudia Silva o bronze, com 11.49.

Dwain Chambers é Bicampeão nos 100 M masculino - Assim como Olamudola Osayomi no feminino, entre os homens o britânico Dwain Chambers repetiu o feito de Belém e ganhou os 100 m em Uberlândia, com 10.13 e vento contra de 0.7 m/s. Primeiro também em 2010, Chambers cumpriu a promessa de conquistar o bicampeonato no mais importante evento atlética de Minas Gerais. Kimmari Roach (Jamaica), com 10.28, e Keston Bledman (Trinidad y Tobago), com 10.31, ganharam prata e bronze. Ailson da Silva Feitosa, com 10.65, 7º colocado, foi o melhor do Brasil. "Achei a prova aqui mais difícil que a outra (de Belém), mas o clima, para mim, estava melhor aqui, menos calor", disse. E completou, rindo: "Afinal, eu sou de Londres..."

Nos 3.000 M com Obstáculos Almaz tem 3ª vitória no Brasil - A Almaz Ayana, top 10 mundial ganhou pela terceira vez seguida no Brasil. Campeã da prova em Fortaleza e os 5.000 m em Belém, em Uberlândia a fundista 9:49.42. A queniana Purity Kirui, campeã mundial juvenil da prova, ganhou prata com 9:55.17, e a jamaicana Korene Hinds foi a 3ª com 10:00.41. Outra etíope favorita ao pódio, Mekdes Bekele foi a 4ª com 10:06.55. Sabine Heitling, com 10:09.35, foi a 5ª e melhor do Brasil.

Queniano vence e Hudson faz índice para o Pan - Campeão em Fortaleza, o queniano Bernard Mbugua ganhou ouro nos 3.000 m com obstáculos, com 8:37.26, e deixou em 2º lugar seu compatriota Bisluke Kiplagat (campeão dos 5.000 m em Belém), que fez 8:39.04. O brasiliense Hudson de Souza ganhou bronze com 8:39.16 e fez o índice para os Jogos Pan-Americanos de outubro no México (o índice é 8:39.66). Bernard Mbugua estava muito feliz com o resultado: "O tempo, considerando que estamos no início da temporada, foi bom." Também Hudson de Souza comemorou o resultado: "Fiz o índice para o PAN e cheguei muito próximo do Kiplagat. Estou indo para meu quarto PAN e quero ver se consigo a quinta medalha", disse (ele tem dois ouros no PAN nos 1.500 m, um ouro nos 5.000 m e um bronze nos 1.500 m). "Foi bom correr em casa", disse, referindo-se ao fato de que faz parte da equipe permanente do CNT Caixa Sesi, mantido pela CBAt em Uberlândia.

Triplo Masculino repete dobradinha - Osniel Tosca (Cuba) e Jefferson Sabino (Brasil) repetiram a dobradinha de Belém e ficaram com os 1º e 2º lugares em Uberlândia. Desta vez marcaram, respectivamente, com 16,66 (-1.5) m e 16,37 m (-0.9). Jonathan Henrique da Silva deu bronze ao Brasil novamente com 16,22 (-0.9).

Simic supera Mullen no Salto em Altura feminino - Depois de secundar a norte-americana Deirdre Mullen em Belém, a croata Ana Simic levou a melhor em Uberlândia e ganhou a prova com 1,88 m. Assim, Simic igualou o recorde do Meeting, feito pela colombiana Caterine Ibarguen em 2008. Com as posições invertidas em Minas, Deirdre foi a 2ª com 1,86 m. As brasileiras Mônica Freitas e Valdileia Martins dividiram o 3º lugar, com 1,81 m.

Jamaicana bate recorde nos 400 M feminino - Com 51.47, a jamaicana Rosemary Whyte venceu com novo recorde do Meeting (o anterior era 51.95 e pertencia desde 2009 à norte-americana Debbie Dunn). Mônica Hargrove (EUA) levou a prata com 51.76 e sua compatriota Keshia Baker o bronze, com 52.05. A brasileira Joelma das Neves Souza foi a 4ª 52.50. "É bom vencer, mas esperava fazer um tempo melhor", disse a ganhadora da prova, que fez um dos 10 melhores resultados do ano.

Dobradinha brasileira nos 400 M masculino - O gaúcho Anderson Freitas Henriques foi o campeão da prova com 46.91 e o vice-campeão foi o também brasileiro Rodrigo Bargas, com 46.98. O chileno Jorge Rojas levou o bronze, com 47.41. "Tenho 19 anos e esta foi minha primeira grande vitória", festejou Anderson, que tem como meta este ano fazer o índice de 46.73, para disputar o Campeonato Pan-Americano Juvenil marcado para julho, nos Estados Unidos.

Laila faz índice e vence no Dardo - A brasileira Laila Ferrer e Silva deu ouro ao Brasil no lançamento do dardo com 57,25 m. Com esta marca ela também fez o índice para o PAN, que é 57,16 m. Alessandra Resende foi a vice-campeã com 54,27 m e Rafaela Gonçalves a terceira, com 52,46 m.
"Estava em busca da qualificação para os Jogos Pan-Americanos e consegui, estou muito feliz, mas preciso melhorar a marca para chegar bem ao México", disse Laila.

Brigite leva dois ouros para a Colômbia nos 100 M com Barreira - A colombiana Brigite Merlano venceu com 13.13 (-1.0 m/s). Foi sua segunda vitória no Brasil, já que foram campeã também em Belém. A brasileira Giselle Marculino de Albuquerque ganhou a prata com 13.45 e a jamaicana Andrea Bliss o bronze, com 13.48.

Brasil vence no 4X100 M - No 4x100 m masculino, a equipe A do Brasil foi campeã com 39.45 (Ailson Feitosa, Sandro Viana, Basílio Moraes, Nilson André). A Colômbia foi prata com 39.83 e o Chile foi bronze com 40.28. No feminino, o Brasil foi duas vezes ao pódio: a equipe A ganhou ouro com 43.87 (Rosemar Coelho Neto, Ana Claudia Silva, Geisa Coutinho, Franciela Krasucki) e o time B ganhou bronze com 44.99 (Maíla Machado, Vanda Gomes, Adelly Santos, Kauíza Venâncio). A prata foi para a Colômbia, com 44.26.

Seleção ganha também no 4X400 M - No 4x400 m masculino, deu Brasil A com 3:10.43 (Anderson Henriques, Fernando de Almeida, Jonathan da Silva, Wagner Cardoso). A equipe B do Brasil ganhou a prata com 3:10.90 (Fábio Vedrani, Diomar de Souza, Raphael Fernandes, Stefany da Silva). A Colômbia ganhou bronze com 3:11.59. No feminino também deu Brasil, com 3:30.87 (Geisa Coutinho, Aline dos santos, Joelma Souza, Jailma Lima). Colômbia, com 3:35.59, ganhou prata e Brasil B, com 3:42.06 ganhou bronze (Sheila ferreira, Jéssica dos Santos, Liliane Fernandes, Bárbara de Oliveira). Campeã dos dois revezamentos, Geisa disse que "o tempo podia até ser melhor, mas nós corremos também as provas individuais, estávamos um pouco cansadas. Mas dá para melhorar".

Circuito prossegue em São Paulo - Depois de Fortaleza, Belém e Uberlândia, o Brazilian Athletics Tour prosseguirá no domingo 22 com o GP Caixa São Paulo, na reinauguração do Estádio Ícaro de Castro Melo, no Ibirapuera, na capital paulista. O circuito terminará no dia 26, com o Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo/IAAF World Challenge 2011.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook