Vitor Hugo ganha prata nos 200 m do Mundial de Menores | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Vitor Hugo ganha prata nos 200 m do Mundial de Menores

Vitor Hugo / Foto: Georgios Hatzidakis/CBAt

Ucrânia - O carioca Vitor Hugo dos Santos, que havia ficado em 6º lugar nos 100 m, mostrou mais uma vez o seu grande potencial e conquistou a medalha de prata neste domingo 14 na prova dos 200 m do Campeonato Mundial de Menores de Atletismo, disputado no Estádio Regional Sport Complex Olimpiyskiy, em Donetsk, na Ucrânia.
 
Vitor Hugo completou a final em 20.67 (-1.0), novo recorde sul-americano para a categoria até 17 anos. O anterior era dele mesmo com 20.91, alcançado nas semifinais do Troféu Brasil/Caixa de Atletismo, em junho, em São Paulo.
 
O jamaicano Michael O'Hara conquistou a medalha de ouro, com o tempo de 20.63, enquanto o cubano Reynier Mena ficou com o bronze, com 20.79. Mena já havia ficado em terceiro lugar na final dos 100 m. "Treinei muito para isso, mas a medalha não deixa de ser inesperada. Fiz uma prova de raça e de coração. Foi uma vitória importante", disse o atleta brasileiro por telefone à equipe da SporTV. "Ainda sou uma criança e tenho muito o que aprender com os grandes atletas. Quero chegar mais longe e porque não sonhar com o recorde do Bolt, por exemplo?", prosseguiu o velocista, que agradeceu aos patrocinadores, companheiros de treinos e integrantes da comissão técnica. Ele recebeu a medalha de prata da mãos de Roberto Gesta de Melo, presidente da Confederação Sul-Americana de Atletismo e integrante do Conselho do IAAF.
 
Um dos melhores velocistas do País desde a categoria mirim, ele treina com o técnico Paulo Servo Costa, da Brasil Foods/Instituto Lançar-se para o Futuro, na Vila Olímpica do Mato Alto, no Rio de Janeiro. "Ele é um atleta de um potencial incrível, que anda conforme a necessidade. Pegou um adversário excepcional e foi junto. Com a marca de Donetsk, ele teria ficado entre os primeiros no Troféu Brasil, uma competição de adultos", lembrou Paulo Servo. "Ele tem tudo para estar na equipe brasileira na Olimpíada do Rio-2016."
 
Paulo Servo administra a carreira de Vitor Hugo como muito cuidado. "O Vitor é jovem e vai continuar treinando como tal. Agora, vai descansar uns dias e depois retoma a preparação para o Campeonato Pan-Americano de Juvenis. Só vamos ter mais intensidade nos treinos a duas semanas do torneio", comentou, referindo-se à competição destinada a atletas até 19 anos, marcada para o período de 25 a 28 de agosto, em Medellín, na Colômbia.
 
Nos 200 m feminino, Letícia Cherpe de Souza terminou em oitavo lugar, com 23.44. A sueca Irene Ekelund ganhou o ouro, com 22.92, seguida da equatoriana Angela Tenório, com 23.13, e da norte-americana Ariana Washington, com 23.44.
 
Janaína, em quarto - Com novo recorde sul-americano, a paulista Janaína Fernandes terminou em quarto lugar no salto em distância do Mundial de Menores, com a marca de 6,21 m (0.1). Ela chegou a ficar na terceira posição, mas acabou superada. Nascida em Mairinque, a atleta defende o Paulistano de São Roque. O recorde sul-americano anterior era de Barbara Leôncio, com 6,18 m (1.0), desde o dia 8 de agosto de 2006.
 
A romena Florentina Marincu, ouro no triplo, ganhou também o distância, com 6,42 m (0.3), seguida da norte-americana Keturah Orji, com 6,39 m (-1.2) e da polonesa Natalia Chacinska, com 6,22 m (0.4).
 
Além da prata de Vitor Hugo e do quarto lugar de Janaína, o Brasil conseguiu bons resultados em outras provas:
 
4º lugar no salto triplo, com 13,60 m (0.8), com Nubia Soares (recorde sul-americano) 5º lugar no salto em altura, com 1,79 m, com Ana Paula de Oliveira 6º lugar nos 100 m com 10.53 (-0.4), com Vitor Hugo dos Santos 8º lugar nos 200 m, com 24.66 (-0.1), com Letícia Cherpe de Souza 9º lugar no salto em distância, com 7,29 m (1.0), com Samory Fraga.
 
Com uma delegação de 22 atletas, o Brasil terminou na 23ª colocação no quadro final de medalhas da competição, que reuniu 1.519 atletas (830 homens e 689 mulheres), representando 161 países, dos quais 27 garantiram um lugar no pódio. A Jamaica comemorou oito medalhas, seis de ouro e duas de bronze, ficando na primeira colocação.
 
Volta - A delegação brasileira volta ao Brasil nesta quarta-feira, dia 17, com desembarque previsto para as 05:30, no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), no voo LH0504, da Lufthansa.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook