Brasileiros terminam em 23º e 30º lugares no mountain bike masculino

Henrique Avancini e Rubens Valeriano já projetam os Jogos de Tóquio / Foto: EGO/Promotion/DivulgaçãoHenrique Avancini e Rubens Valeriano já projetam os Jogos de Tóquio / Foto: EGO/Promotion/Divulgação

Rio de Janeiro - O Brasil terminou a sua participação no ciclismo mountain bike (cross country) masculino justamente no último dia dos Jogos Rio 2016. Na prova disputada na tarde deste domingo, 21 de agosto, no Parque Radical de Deodoro, os brasileiros Henrique Avancini (1h41m18s) e Rubens Valeriano (1h44m01s) ficaram em 23º e 30º lugares, respectivamente. A medalha de ouro foi para o suíço Nino Schurter, que completou as sete voltas na pista de 4,7km em 1h33m28s.
 
No total, 44 atletas iniciaram a prova na pista do Centro de Mountain Bike de Deodoro. Henrique Avancini chegou a ficar entre os 10 primeiros até a segunda volta, mas depois perdeu colocações. Segundo ele, sua performance não foi a que a torcida merecia.
 
“Tivemos uma condição adversa (chuva), mas isso era previsível. Infelizmente, com isso não consegui me encaixar na prova. Minha pilotagem foi muito aquém do nível olímpico, mas fico feliz por ter dado uma pequena mostra do potencial que este esporte tem no país. Hoje, minha performance foi abaixo do nível da torcida”, reconheceu.  
 
Em sua terceira Olimpíada (antes foi 21º e 23º), Rubens Valeriano também não gostou da sua colocação na prova. “Não foi a que eu esperava. Vim bem preparado para esta prova, mas tive um imprevisto no start looping, quando passei em penúltimo. Larguei na quinta fila, consegui ganhar várias colocações e fiz um trabalho de recuperação. Fiquei feliz por representar o Brasil ainda mais com essa torcida toda apoiando aqui. Ficava arrepiado a cada volta”, revelou.   

Veja Também: