Segunda etapa prepara barcos para a Rolex Sailing Week

Lexus venceu na ORC / Foto: Aline Bassi / BalaioLexus venceu na ORC / Foto: Aline Bassi / Balaio

Ilhabela - As regatas finais da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny tiveram um gosto de quero mais. Isso por conta da da proximidade com a Rolex Ilhabela Sailing Week, evento que marcado entre os dias 6 e 1 de julho, também no Yacht Club de Ilhabela (YCI). Neste domingo (16), mais de 50 barcos nas classes ORC, C30, RGS, HPE e IRC disputaram as provas que definiram o campeão desta edição, chamada de Warm Up, tradução do inglês para esquenta.
 
E as equipes levaram a sério a última oportunidade antes do maior campeonato da América Latina. "O Warm Up tradicionalmente conta com vários barcos por causa da proximidade com a Rolex Ilhabela Sailing Week. Nessa temporada, o evento reuniu 50 veleiros de oceano, o que mostra a importância do circuito. Destaque para o nível técnico das regatas", explicou Carlos Eduardo Souza e Silva, diretor de vela do Yacht Club de Ilhabela (YCI) e comandante do Orson/Mapfre da classe ORC.
 
"A classe está cada vez mais forte e as provas na Copa Suzuki Jimny servem de parâmetro para a Rolex Ilhabela Sailing Week. O Tangaroa (James Bellinni) veio do Sul e o S40 Carioca (Roberto Martins) do Rio de Janeiro para correr o campeonato. São regatas mais fortes", completou Carlos Eduardo Souza e Silva.
 
Literalmente, as equipes fizeram os últimos ajustes antes da Rolex Ilhabela Sailing Week. O pente-fino é fundamental para as tripulações chegarem prontas para o maior evento do ano. "É a última hora para fazer testes de material e de tripulação. O Orson/Mapfre teve um problema na catraca. Ainda bem que foi agora, porque se ocorre na semana de vela complica de vez", disse Carlos Eduardo Souza e Silva.
 
O Lexus Chroma (Luiz Gustavo Crescenzo), por exemplo, contratou para a Copa Suzuki e Rolex Ilhabela Sailing Week um campeão pan-americano e especialista em vela oceânica para turbinar a equipe. O escolhido foi o gaúcho Alexandre Paradeda. "A entrada do Paradeda elevou o nível da nossa equipe, que certamente terá um bom resultado nas regatas de julho também. É como se ele militarizasse o trabalho dentro do barco, ajustando cada tripulante para sua função", explicou Luiz Gustavo Crescenzo.
 
Resultados - Em dois fins de semana, a segunda etapa da Copa Suzuki Jimny teve seis regatas para as classes que precisam de fórmula para calcular o vencedor (ORC e RGS), sete para a C30 e oito para HPE. O título da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny na classe ORC ficou com o Lexus Chroma (Luiz Gustavo Crescenzo), repetindo o resultado da primeira etapa do evento, disputada em abril. Na ORC B, o vencedor foi o Sextante (Thomas Shaw).
 
Na classe RGS A, o campeão do Warm Up foi o Jazz (Valéria Ravani). A equipe ficou entre os primeiros em todas as seis regatas programadas. "O nosso time está entrosado e o barco azeitado. Fizemos tudo certo na Copa Suzuki Jimny. Agora na Rolex Ilhabela Sailing Week será ainda mais difícil, por isso temos que vestir as Sandálias da Humildade", brincou Valéria Ravani, comandante do Jazz. "O próximo campeonato reúne tripulações de fora e de alto nível. Vamos começar tudo outra vez, passo a passo".
 
O campeão da segunda etapa da Copa Suzuki Jimny na RGS B foi o Suduca (Marcelo Claro). Na RGS C, o vencedor foi o Rainha (Leonardo Pacheco) e na RGS-Cruiser, o Cocoon (Luiz Marcelo Caggiano) venceu o duelo contra o Boccalupo (Roberto Iinuma).
 
Que venha a Rolex Ilhabela Sailing Week - A classe HPE pode ser apontada como a categoria mais equilibrada do Circuito Ilhabela de Vela Oceânica. O nível técnico dos 13 barcos inscritos apenas para o Warm Up comprova a força da classe. Na Rolex Ilhabela Sailing Week, mais de 20 equipes garantiram presença. Desta vez, a equipe Bixiga (Pino De Segni) teve o melhor aproveitamento e venceu a etapa.
 
Como o time perdeu poucos pontos nas primeiras regatas, a estratégia foi marcar os adversários diretos pela ponta para conquistar o título. "Faz parte da regra da modalidade jogar com o regulamento. A nossa média foi de campeão, pois nosso pior resultado foi um quarto lugar até as provas do domingo, quando entramos para marcar o Relaxa Next Caixa", disse João Paulo da Silva, tripulante do Bixiga.
 
Em segundo ficou o Relaxa Next (Roberto Mangabeira) e em terceiro o SER Glass Eternity (Marcelo Bellotti). "O nível do HPE está muito alto. Quando as equipes atingem esse patamar, é preciso brilhar para ganhar regatas e campeonatos, pois todo mundo sabe o que fazer. Espero que na Rolex Ilhabela Sailing Week seja a nossa tripulação", falou Marcelo Bellotti, comandante do SER Glass Eternity, na Copa Suzuki Jimny.
 
Um dos ícone da vela nacional, Maurício Santa Cruz, que corre com o Relaxa Next Caixa, também comentou o desempenho dos barcos da HPE. "Na classe, praticamente 10 equipes tem condições de sair com o título pela qualidade e entrosamento. Vamos ver quem estará coma estrela dessa vez".
 
As tripulantes do Xavante Alfa Instrumentos (Renata Bellotti), equipe 100% feminina que estreou na Copa Suzuki Jimny na classe HPE, aprovaram o desempenho nas águas de Ilhabela. "Temos que acertar algumas coisas, como a largada, mas no geral fomos bem. O resultado na Rolex Ilhabela Sailing Week será melhor, tenho certeza", avaliou Renata Decnop. O time é comandado por Renata Bellotti e tem também a bordo Paula Barros, Tatiana Ribeiro e Andrea Rogick.
 
Na C30, o TNT Loyal (Marcelo Massa) venceu a segunda etapa, mostrando ser a equipe mais entrosada do oceano paulista. Mas, desta vez, o time não conseguiu 100% de aproveitamento. O Caballo Loco (Mauro Dottori) venceu a última regata deste domingo. "A classe C30 é única e tem um nível técnico cada vez melhor. Vencer os melhores só nos motiva, mas há muito pra seguir", disse Mauro Dottori, que levou sua equipe à segunda posição no geral.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook