Educador físico cita cuidados para quem se exercita ao ar livre

Devido ao calor, a prática de exercícios físicos a céu aberto são constantes nesta época do ano / Foto: Getty ImagesDevido ao calor, a prática de exercícios físicos a céu aberto são constantes nesta época do ano / Foto: Getty Images

São Paulo - A prática de exercícios físicos durante o verão deve ser feita de maneira cuidadosa, pois o clima quente pode atingir o corpo de várias formas. Para quem prefere exercícios ao ar livre, a atenção deve estar redobrada, segundo o educador físico do Centro de Qualidade de Vida, Rodrigo Poli. “O uso constante de protetor solar é imprescindível para ajudar na prevenção dos raios solares, bem como óculos de sol e boné, para proteger o rosto e os olhos. Porém, o mais adequado é escolher horários em que o sol não esteja tão prejudicial, como no começo da manhã ou no final da tarde”, comenta. Em todas as ocasiões, se hidratar bastante e ter uma alimentação adequada são hábitos essenciais.
 
A prática de exercícios indoor no verão, como musculação, por exemplo, requer um ambiente bem arejado e por isso, exercícios ao ar livre são mais convidativos, seja pelo contato com a natureza ou pelo ambiente, que ainda pede alguns cuidados especiais. “Existem horários em que o raio ultravioleta B, principal causador de câncer de pele, tem maior incidência, sendo assim, deve-se evitar exposição ao sol entre 11h e 17h e para estados que não entram no horário de verão brasileiro das 10h às 16h. Mesmo com o tempo nublado, deve-se tomar cuidado, pois a radiação ultravioleta B pode atravessar as nuvens”, conta Rodrigo Poli.
 
Nesta época do ano os esportes mais atrativos são os relacionados à piscina e praia como natação, canoagem, surf e polo aquático, pois, além de serem ótimos para a saúde, ajudam a refrescar. “A natação, por exemplo, é uma atividade que não causa impacto, aumenta a capacidade circulatória, respiratória e também a flexibilidade. Para quem não sabe nadar, pode praticar esses esportes desde que estejam com os equipamentos adequados”, reforça o especialista.
 
Veja Também: