Pesquisa aponta que 73% dos praticantes de CrossFit sofrem lesões

Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação

Brasil - Verdadeira febre das academias, o CrossFit – esporte de alta intensidade, que promete queimar até 1.000 calorias por hora e proporciona condicionamento físico por meio de movimentos que mesclam levantamento de peso, ginástica olímpica e cardio, pode causar sérias lesões aos praticantes que não seguem as orientações de um profissional qualificado e/ou não possuem preparo adequado para a prática da atividade.

Uma pesquisa publicada pela revista científica “Journal of Strength and Conditioning Research Publish Ahead of Print”, revela que, entre 132 praticantes de CrossFit, 73% sofreram algum tipo de lesão e, destes, 7% necessitaram de intervenção cirúrgica. 

Segundo o fisioterapeuta André Nogueira, sócio-fundador da club físio, para o início de qualquer atividade esportiva, a pessoa deve passar por uma avaliação para que o especialista possa quantificar e enquadra-la adequadamente dentro da modalidade. “O CrossFit é muito interessante, principalmente para quem acha a musculação monótona. Porém, o grande problema para quem não tem um condicionamento básico, é que os treinos muitas vezes exigem mais da pessoa do que realmente ela conseguiria suportar, tornando-se uma atividade com grande potencial lesivo”.
 
As regiões que sofrem maior sobrecarga, através da prática do esporte, são joelhos, coluna e ombro. Vários dos exercícios exigem que o aluno erga rapidamente o braço carregando uma grande quantidade de peso, o que acarreta lesões no ombro. “Esse tipo de movimento causa estresse nas articulações e, feito de maneira incorreta, pode gerar lesões articulares, musculares e em casos extremos até rompimento de tendões”, conta Gustavo Lacreta, fisioterapeuta especializado em esportes e sócio-fundador da Club Físio.
 
Já as lesões no joelho estão muito mais associadas à prática incorreta dos exercícios e sua repetição. O agachamento, por exemplo, é praticado no CrossFit com aumento de angulação, ou seja, o aluno precisa descer até quase o chão e voltar. Isso, segundo André Nogueira, pode causar sobrecarga na articulação do joelho. “Quando você passa de uma angulação acima de 60°, aumenta a sobrecarga da articulação patelofemoral – entre a patela e o fêmur, causando desgaste da cartilagem e a longo prazo pode gerar uma artrose”, explica.
 
Na coluna, os movimentos de torção são os vilões. A carga excessiva de peso associada a uma postura errada nos exercícios é fatal para a coluna. “Movimentos errados podem acarretar dores na coluna, em hérnias de disco e até em cirurgia”, revela Lacreta.
 
No entanto, os fisioterapeutas não desaconselham a prática do esporte. “É preciso, além de uma avaliação adequada feita por um profissional da saúde, moderar a intensidade, o peso e o número de repetições. Independentemente se a pessoa está começando agora ou se já faz há muito tempo, o CrossFit provoca muita intensidade”, explica Nogueira.
 
Se a lesão já aconteceu, o aconselhável é interromper a prática da atividade e procurar uma clínica de fisioterapia. Em média, os tratamentos variam de 4 a 8 semanas dependendo da gravidade da lesão. 
 
Veja Também: 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook