Congresso Olímpico Brasileiro reúne mais de 1.200 pessoas em São Paulo

 1º Congresso Olímpico Brasileiro. Na foto time COB. / Foto: William Lucas/Exemplus/COB 1º Congresso Olímpico Brasileiro. Na foto time COB. / Foto: William Lucas/Exemplus/COB

São Paulo - Mais de 1.200 profissionais do esporte nacional vivenciaram neste sábado, dia 13, em São Paulo, uma experiência inédita no Brasil. Em comemoração aos 10 anos do Instituto Olímpico Brasileiro (IOB), o Comitê Olímpico do Brasil (COB) realizou no WTC Events Center a primeira edição do Congresso Olímpico Brasileiro, que reuniu grandes nomes da gestão esportiva mundial.
 
Entre os destaques nacionais, o ex-treinador das seleções feminina e masculina de vôlei, Bernardinho, o Diretor de Esportes do COB, Jorge Bichara, e o Consultor Pedagógico da Academia Brasileira de Treinadores, Antonio Carlos Gomes. No âmbito internacional, os palestrantes foram: Bob Bowman, ex-treinador de Michael Phelps e Treinador Principal de Natação da Arizona State University; Chelsea Warr, Diretora de Performance da Agência de Esportes do Reino Unido (UK Sport); Michael Vesper, Consultor Sênior do Comitê Olímpico Internacional; Maurits Hendriks, Diretor de Alto Rendimento do Comitê Olímpico da Holanda; Chris O’Brien, Vice-Diretor de Performance do Instituto Australiano de Esportes (AIS); e Aaron Coutts, Professor Ilustre de Esportes e Ciência do Exercício na Universidade de Tecnologia de Sidney (UTS).
 
“Todos os objetivos foram alcançados. No que diz respeito às palestras, a troca de conhecimentos foi intensa, com a presença de convidados do mais alto nível. Quem veio aqui hoje, sai extremamente impactado com o trabalho do COB. Era o que queríamos”, disse Rogério Sampaio, Diretor-Geral do COB.
 
A abertura oficial do evento ocorreu às 9h, com discurso oficial do presidente do COB, Paulo Wanderley Teixeira. Na presença do Ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, que dirigiu o IOB por seis anos, e o Secretário Especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira, Wanderley destacou a importância da Lei Agnelo/Piva para o desenvolvimento do esporte brasileiro e o êxito do Congresso.
 
“A Lei Agnelo/Piva é o principal motor do esporte brasileiro e sua manutenção é vital. Graças a ela, alcançamos o 13° lugar entre 208 nações na Rio 2016. Quanto ao Congresso Olímpico Brasileiro, estou bastante orgulhoso e feliz com essa primeira edição. Trata-se de uma ideia que foi implementada e executada com esmero pelo IOB.”, afirmou o presidente do COB.
 
Pela manhã, foram debatidos temas como os sistemas organizacionais do esporte, estratégias para aumento de competitividade, gestão de equipes, carga de treino de atletas olímpicos e saúde no esporte. À tarde, houve palestras sobre ética, governança e compliance no esporte, identificação e desenvolvimento de talentos e como transformar dados em informação estratégica. O encerramento teve Bob Bowman apresentando as suas “Regras de Ouro: Dez segredos para se tornar um campeão na vida e nos negócios”. Bowman, por sinal, ficou impressionado com a organização do Congresso.
 
“Achei a estrutura muito inovadora, com essa proposta de três palcos e palestras simultâneas. Gostei também das áreas de interação externas e da qualidade dos palestrantes, que foi muito alta. Gostei muito do evento.”, elogiou o treinador de Michael Phelps.
 
O Congresso Olímpico contou também com uma série de atividades no intervalo das palestras, em uma parceria envolvendo o COB e as confederações esportivas. A Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG), por exemplo, montou uma estrutura de street curling para que todos pudessem conhecer mais sobre a modalidade de inverno. Já a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM) trouxe a jovem Bruna Takahashi, melhor atleta do país no ranking mundial, para bater bola com o público. Foram propostas ainda experiências envolvendo as seguintes modalidades: atletismo, badminton e escalada esportiva.
 
O Laboratório Olímpico se fez presente com diversas vivências: biomecânica, bioquímica, fisiologia e termografia. O COB montou ainda a loja Time Brasil, com uma série de produtos licenciados, e o Espaço Memória Olímpica Brasileira, que apresentou a história dos Jogos por meio de fotografias, medalhas, tochas, cartazes e souvenirs.
 
“Todos saíram felizes por terem um espaço, um ponto de contato democrático com o esporte. Atualmente, o COB tem uma política de aproximação com a sociedade, cujo objetivo foi atingido. Tivemos um conteúdo de alta qualidade e palestrantes que superaram as expectativas, trazendo conhecimento capaz de inspirar ações de transformação”, finalizou Soraya Carvalho, Gerente do IOB.
 
Veja Também: