Pedro Veniss está a menos de 1 falta do líder dos Jogos Equestres Mundiais

Pedro Veniss com Quabri de I´Isle seguem com força total  / Foto: Luis RuasPedro Veniss com Quabri de I´Isle seguem com força total / Foto: Luis Ruas

EUA - Nessa quinta-feira, 20/9, a díficil 1ª passagem da Copa das Nações e 2ª qualificativa indiviudal da modalidade Salto agitou o Tryon International Equestrian Center, na Carolina do Norte (EUA). 
 
O melhor representante do Time Brasil foi a consagrada dupla olímpica Pedro Veniss com Quabri de I´Isle com apenas uma falta. Resultado que colocou o brasileiro, 2º colocado na prova de velocidade em 19/9, na 9ª colocação parcial computando apenas 4,17 pontos perdidos (pp), a menos de um derrube (equivalente a 4 pontos) do novo líder individual o italiano Lorenzo de Luca com Irenice Horta que hoje fez pista limpa e segue com os 1,17 pp da primeira prova.
 
Dos 122 conjuntos, apenas cinco zeraram e 11 fizeram uma falta no percurso idealizado pelo irlandês Alan Wade. Em 2º lugar na contagem geral encontra-se o norte-americano McLain Ward com Clinta, 2,09 pp, seguido pelo sueco Peder Fredricson com H&M Christian K, 2,16 pp. O campeão olímpico de 2012 o suíço Steve Guedat montando Bianca, 1º colocado em 19/9, a exemplo de Pedro também ficou entre 11 conjuntos com apenas uma falta, passando a ocupar o 8º posto, com 4 pp.
 
Pedro com Quabri, um garanhão sela francês de 14 anos, conjunto que também disputou as Olimpíadas Rio 2016 e Jogos Equestres Mundiais 2014 emplacando em 5º lugar por equipes, vem de importante conquista no CSIO5* de Aachen na Alemanha, onde em 22/7 garantiu a 3ª colocação no GP Rolex, a 1.60 metro. Essa é a 3ª participação consecutiva de Pedro, 35, em Jogos Equestres Mundiais.
 
O 2º melhor brasileiro foi Luiz Francisco de Azevedo, o Chiquinho, 33, filho caçula do medalhista olímpico Luiz Felipe de Azevedo, que montando Comic perdeu 13 pontos hoje e agora com 15,71 pp ficou entre os 60 melhores conjuntos individuais habilitados para o terceiro dia de competição.
 
Pedro Muylaert com Prince Royal Z MFS fechou com 23,54 pp e Yuri Mansur com Ibelle Ask, sua nova montaria há menos de três meses, com 27,19 pp, encerrando sua participação no Mundial. Na contagem geral entre 25 equipes a Suíça lidera, 11,64 pp, seguida pelos EUA, 12,59 pp, e Alemanha, 18,09 pp. O Brasil é o 14º colocado.
 
Agenda - A final por equipes e 3ª qualificativa individual acontece nessa sexta-feira, 21/9. No sábado, 22, é dia de descanso na modalidade Salto que tem sua decisão no encerramento dos Jogos no domingo, 23, com participação dos 25 melhores.
 
Histórico brasileiro na competição - Com diversas importantes classificações foi somente em 1998, na terceira edição dos Jogos Equestres Mundiais de Roma, que o Brasil garantiu pódio: Rodrigo Pessoa montando Gandini Lianos, campeão mundial. Dessa vez, Rodrigo está nos Jogos na condição de técnico da Irlanda, mas pode voltar a defender o Brasil em Toquio 2020. Por equipes, o Time Brasil foi 4º nos Jogos Equestres Mundiais 2010 em Lexington (EUA) e 1994 em Haia (Holanda), e chegou em 5º lugar nos Jogos de Roma (Itália) 1998 e Normandia (França) em 2014.
 
Na semana seguinte aos Jogos, Pedro Veniss e Pedro Muylaert, ambos radicados na Europa,  participam do Concurso de Salto Internacional Indoor, entre 26 e 30/9, na Sociedade Hípica Paulista (SP).
 
Veja Também: 
 
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

Rio 2016

Hortência dá conselhos ao filho:  "Vila Olímpica é disneylândia sexual"

{vimeo}152147861{/vimeo}

 

 

 
Mascotes
Curta - EA no Facebook