Atletas elogiam arena e diretor ressalta necessidade de jogos

Brasil tenta se defender de ataque mexicano no evento teste de hóquei nessa quarta-feira, em Deodoro, no Rio / Foto: Esporte AlternativoBrasil tenta se defender de ataque mexicano no evento teste de hóquei nessa quarta-feira, em Deodoro, no Rio / Foto: Esporte Alternativo

Rio de Janeiro - A arena do hóquei na grama das Olimpíadas do Rio, em 2016, foi entregue nesta semana e no dia seguinte já recebeu os primeiros jogos do evento teste. O Esporte Alternativo esteve em Deodoro, zona norte do Rio, onde serão disputadas as partidas olímpicas, para conferir a obra. 

Composta de dois campos oficiais distantes algumas centenas de metros um do outro, o complexo de arenas conta ainda com arquibancada fica na arena principal e espaço para colocação de arquibancadas móveis, conforme explica Rodrigo Garcia, diretor de esportes do Comitê Organizador Rio 2016.

"O segundo campo recebe jogos também. Tem uma arquibancada menor, que não é permanente", ressalta. Questionado sobre se haverá marcação de assentos, Rodrigo explica que os ingressos estão sendo vendidos setorizadamente. "O processo de marcação de assento ainda não está determinado pelo Comitê. Hoje o evento é setorizado mas ainda não está marcado os assentos, isso será feito futuramente", emenda. 
 
Os atletas brasileiros da seleção masculina, que venceram a partida contra o México por 2 a 0 na tarde desta quarta-feira, elogiaram a qualidade do campo. 

Bruno Mendonça / Foto: Esporte AlternativoBruno Mendonça / Foto: Esporte Alternativo

Questionado sobre o piso anterior, que não era sintético como o atual que receberá os Jogos Olímpicos, Bruno Mendonça elogiou. “A bolinha corre mais. A visibilidade para o próprio jogo é muito melhor também. A grama sintética sendo mais nova a jogada fica mais dinâmica, muito mais rápida”, relata. 
 
Mesmo com os elogios, Rodrigo Garcia explica que o complexo ainda não está totalmente pronto para as Olimpíadas de 2016. "A gente ainda falta terminar aqui uma área de aquecimento que fica entre o campo um e o campo dois", conta.
 
O diretor ressalta, sobretudo, uma necessidade de todo novo campo de hóquei. "Mas basicamente a área de competição, a quadra, o campo especificamente, é isso que vocês estão vendo aqui nesse evento teste. O que ela precisa é ser jogada, ter muita partida aqui pra que o campo possa assentar da forma adequada, pra que a gente possa entender como ele responde, justamente essa carga de água, sol, o ambiente do Rio, pra que ela esteja apta a receber os Jogos no ano que vem", finaliza.
 
Veja Também: 
 

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Curta - EA no Facebook