Rafael Silva leva bronze

Brasileiro eleva para quatro o número de medalhas conquistadas pelo judô em Londres 2012/ Foto: Daniel Ramalho/AGIF/COBBrasileiro eleva para quatro o número de medalhas conquistadas pelo judô em Londres 2012/ Foto: Daniel Ramalho/AGIF/COB

Londres- A quarta medalha do judô brasileiro nos Jogos Olímpicos de Londres é de Rafael Silva, o Baby. A atleta conquistou o bronze na categoria pesado (+ 100kg) na tarde desta sexta-feira, 3 de agosto, no Excel Center. Com isso, o Brasil alcança a meta estabelecida pelo chefe de missão da equipe e coordenador-técnico da Confederação Brasileira de Judô, Ney Wilson: quatro medalhas, uma delas de ouro, com uma final feminina – as outras medalhas são o ouro de Sarah Menezes e os bronzes de Felipe Kitadai e Mayra Aguiar. É o melhor resultado do judô brasileiro em Jogos até hoje.
 
Terceiro colocado no ranking mundial, Rafael Silva ganhou seus dois primeiros confrontos, contra o islandês Thormodur Jonsson e o lituano Marius Paskevicius, por ippon. Nas quartas de final, uma disputa equilibrada com o russo Alexander Mikhaylin, tricampeão mundial, foi para o golden score, mas terminou empatada. Na decisão dos juízes, ganhou o russo.
Baby enfrentou o húngaro Barna Bor na repescagem. Apesar de ter tomado a iniciativa da luta, não conseguiu encaixar um golpe e o confronto foi para o golden score, que também terminou sem pontos para os atletas. Dessa vez, a decisão dos árbitros deu a vitória ao brasileiro.
 
Na disputa pelo bronze com o sul-coreano Sung-Min Kim, nova decisão no golden score. Dessa vez, não precisou de decisão dos árbitros, embora os três tenham conversado antes de dar um yuko para o sul-coreano e a medalha para o brasileiro, que vibrou muito.
 
No feminino, Maria Suelen quase chegou lá. A judoca começou o dia vencendo a francesa Anne-Sophie Mondier com um wazari e a tunisiana Rouhou Cheikh com um belo ippon. Mas sofreu um ippon da japonesa Mika Sugimoto nas quartas de final. Foi para a repescagem e, com um minuto e meio de confronto, aplicou um wazari na adversária, Gulzhan Issanova, do Cazaquistão, que ainda foi punida com um yuko.
 
Medalha de bronze no horizonte, Suelen entrou concentrada no combate com a chinesa Wen Tong. Foi uma disputa difícil, equilibrada, e as duas pareciam estar muito cansadas. Até que, faltando menos de um minuto para o fim, a chinesa aplicou um ippon de Suelen, que saiu chorando do tatame.