Boxe estreia em Londres com vitória | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Boxe estreia em Londres com vitória

Robenílson de Jesus vence uzbeque e se classifica para as oitavas-de-final do peso galo/ Foto: DivulgaçãoRobenílson de Jesus vence uzbeque e se classifica para as oitavas-de-final do peso galo/ Foto: Divulgação 

Londres- Sonhando em voltar ao pódio olímpico depois de 44 anos, o boxe brasileiro começou bem a caminhada em Londres 2012. Na primeira luta verde-amarela, disputada neste sábado à tarde na Arena Excel, Robenílson de Jesus derrotou o uzbeque Orzubek Shayimov por 13 a 7 e garantiu uma vaga nas oitavas-de-final da categoria peso galo, até 56kg. O pugilista brasileiro enfrenta na quarta-feira o russo Sergey Vodopiyanov. “Mais do que ser a minha primeira luta, era a primeira luta de boxe do Brasil nos Jogos. Não queria decepcionar os meus colegas”, vibrou Robenílson.

 

Logo no primeiro minuto do round inicial, Robenílson tomou a iniciativa da luta com uma sequencia de diretos. A combatividade e a precisão do pugilista foram reconhecidas pelos juízes que deram a vitória parcial de 4 a 1 no fim do primero assalto. Em desvantagem, Shayimov passou a atacar Robenílson no segundo round, mas recebeu contra-ataques certeiros. No terceiro assalto, já com mostras de cansaço, o brasileiro administrou a luta.
 
“Lutei bem abaixo da minha capacidade. Posso fazer muito mais do que isso. No fim do combate, me senti travado, tenso. Foi o nervosismo da estreia. Fisicamente, estou muito bem preparado”, disse o pugilista, que, antes dos Jogos, participou de treinos e competições na Alemanha e Bulgária.
 
Satisfeito com o desempenho do pupilo, o treinador João Borges lembrou que a luta é mais um exemplo da evolução do boxe brasileiro. “Há alguns anos, não tínhamos capacidade para enfrentar boxeadores da antiga União Soviética ou de Cuba. Hoje, podemos lutar de igual para igual e vencê-los como fizemos hoje”. Para a luta de quarta-feira, Borges lembra que o adversário é bem perigoso. “Ele mantém a distância com a canhota e surpreende com a direita. Temos que atacar e voltar, atacar e voltar. Não podemos ficar na mira dele”.

 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook