Nas quartas | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Nas quartas

Diogo Silva vence primeira luta no taekwondo/ Foto: Divulgação

Londres- De volta aos Jogos Olímpicos depois de ficar fora de Pequim 2008 - ele terminou em quarto lugar em Atenas 2004 -, Diogo Silva usou a maior experiência e uma boa dose de coragem para estrear com vitória na competição de taekwondo dos Jogos Olímpicos Londres 2012 nesta quinta-feira, 9 de agosto. Em uma luta equilibrada, o brasileiro derrotou o uzbeque Dmitriy Kim no golden point, depois de um empate em 2 a 2, com um golpe ousado e como prêmio carimbou passaporte para as quartas de final. Diogo volta a lutar às 12h15 (horário de Brasília) na Arena ExCel em busca de uma vaga na semifinal.
 
Diogo mostrou mais iniciativa desde o início do combate, mesmo no morno primeiro round, em que os dois lutadores mostraram cautela e não conseguiram pontuar. Com boas sequências, o brasileiro dificultou a vida do rival de 22 anos, que apostava nos contra-ataques. Logo no início do segundo round, entretanto, foi Diogo quem marcou seu primeiro ponto num contragolpe, com uma boa escora – como caiu em seguida, levou uma advertência (kyongo), que somada a outra na sequência se converteu em um ponto para o uzbeque. A menos de 10 segundos do fim, Kim encaixou um bandal e fechou o segundo round vencendo por 2 a 1.
 
O terceiro round era tudo ou nada para Diogo e o brasileiro continuou mostrando boas combinações de chutes, enquanto se protegia das tentativas de golpes no rosto do uzbeque, um adversário bem mais alto. Diogo conseguiu empatar a luta com um bandal e a igualdade forçou a disputa do golden point. A experiência do brasileiro, oito anos mais velho que o rival, contou a favor e o campeão dos Jogos Pan-americanos Rio 2007 mostrou frieza ao arriscar um titchagui (golpe giratório no protetor de tórax) em plena morte súbita. Valeu a pena: vitória e vaga garantida.
 
“Muitos atletas não têm frieza para usar esse golpe, mas é da minha característica e eu arrisquei”, disse Diogo. “Minha estratégia era tentar sair vencendo, porque o uzbeque não é muito de atacar, prefere o contra-ataque. Ele é muito alto, então a ideia era sempre Pará-lo ele no primeiro movimento, para não deixar que ele alongasse muito o chute e alcançasse o meu rosto, e deu tudo certo. Dei azar com duas faltas, mas minhas lutas são sempre assim. Prefiro lutar com adrenalina a mil, tenho um psicológico legal”.
 
Em busca de uma vaga na semifinal, Diogo enfrentará o jordaniano Mohammad Abulibdeh, com quem já lutou em 2007. “Nos enfrentamos no Pré-Olímpico Mundial, mas eu não estava bem e acabei perdendo no ponto de ouro. Acho que dessa vez vai ser bem diferente, vai ser bem disputado”.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook