Após excelente 2016, Darlan Romani já foca no Mundial de Londres

Arremessador do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA estreou no ano com marca próxima ao índice (20,29 m) para o torneio de agosto, principal objetivo do primeiro ano do ciclo para Tóquio / Fotos: Osvaldo F./CBAtArremessador do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA estreou no ano com marca próxima ao índice (20,29 m) para o torneio de agosto, principal objetivo do primeiro ano do ciclo para Tóquio / Fotos: Osvaldo F./CBAt

São Paulo - Darlan Romani começou bem a temporada 2017, mostrando que o índice para o Mundial de Londres não está longe. O arremessador do Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, 5º colocado na Olimpíada do Rio ao alcançar novo recorde brasileiro na prova (21,02 m), fez sua estreia no ano com a marca de 20,29 m, que já o deixou próximo do índice para o Mundial de Londres (20,50 m), principal competição do ano, que será realizada em agosto.
 
Os 20,29 m de Darlan foram conquistados no I Torneio Valdir José Barbanti, disputado na pista do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo, em 15 de fevereiro. Essa foi a primeira competição do atleta desde setembro. "Foi um bom início de temporada, mas nunca vai estar bom, a gente não pode se conformar. Ainda temos muita coisa para corrigir."
 
Após o bom desempenho nos Jogos Olímpicos, Darlan debutou na Diamond League, principal circuito de provas da IAAF, e foi convidado a competir nas etapas de Paris e Zurique - com a marca conquistada na Olimpíada, ele terminou a temporada em 14º lugar no ranking olímpico da IAAF. 
 
O retorno aos treinos ocorreu em outubro, depois das merecidas férias. "A gente precisa competir. É preciso entrar em ritmo de competição, relembrar o momento da prova, a concentração, porque é bem diferente do treino. O nível de competição tem que estar 100% na mente", explica. "Estou fazendo dois ciclos de treinamento, um que é mais curto e está terminando agora, e outro, mais focado para agosto."
 
Darlan participa de mais uma prova no Brasil, em março. Depois, compete na Argentina, e segue para períodos de treinamento na Europa e nos Estados Unidos. O período de obtenção do índice para o Mundial vai até julho, e o arremessador está tranquilo em conquistá-lo, sem pressa. "Estou bem tranquilo, não trabalho com pressão. Isso acaba atrapalhando. Vamos trabalhando, cumprindo etapas e o resultado vem". 
 
Até por esse "estilo", Darlan também não fala em marcas que almeja alcançar - no ano passado, tornou-se o primeiro atleta do país a superar os 21 m, aproximando-se do recorde sul-americano do arremesso do peso, que é 21,26 m, do argentino Germán Lauro, desde 2013. "Eu tenho meu objetivo, minhas marcas, mas isso é pessoal. Não gosto de ficar falando, porque gera cobrança. Então, quando sair, saiu".
 
Destaque do país na prova dos homens fortes - Darlan começou no atletismo em Concórdia (SC), sua cidade natal, por incentivo do irmão, e faz parte do Clube BM&FBOVESPA desde 2014. O arremessador é orientado pelo técnico cubano Justo Navarro, dentro da parceria que o Clube tem com a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para o desenvolvimento da área de arremessos.
 
Nos últimos anos, o atleta se firmou como o principal nome do arremesso do peso masculino no Brasil. Bateu o recorde brasileiro pela primeira vez em 31 de março de 2012, ao alcançar 18,84 m. Em setembro do mesmo ano, o catarinense se tornou o primeiro brasileiro a superar os 20 metros, com 20,48 m. Ainda evoluiu para 20,84 m (em outubro de 2014) e chegou aos 20,90 m em abril de 2015.
 
Da origem familiar italiana vem o seu biótipo, adequado a uma modalidade que exige muita força. "Na minha família temos pessoas grandes e fortes", diz Darlan, de 25 anos, 1,88 m e 150 kg. Os calos nas mãos mostram a dureza da preparação para a prova. O peso oficial tem 7.260 kg, mas o atleta chegar a treinar com bolas de ferro de até 10 kg, nos trabalhos de força, ou de 5 kg e 6 kg, para os treinos de velocidade. "O treino de um arremessador nunca será leve, a gente vai ao limite quase todos os dias". No momento atual da temporada, Darlan faz dez sessões de treino, de segunda a sábado, realizando, em média, 100 arremessos diários.
 
Mais informações: www.clubedeatletismo.com.br e www.clubedeatletismo.org.br

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook