Alan Wolski vence martelo e oferece vitória ao amigo e adversário Montanha | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Alan Wolski vence martelo e oferece vitória ao amigo e adversário Montanha

Wagner Domingos ficou com a prata e Alan Wolski com o ouro no lançamento do martelo  / Foto: Wagner Carmo/CBAtSão Paulo - O recordista brasileiro no lançamento do martelo, Wagner Domingos, o Montanha, atleta da BM&F Bovespa, foi às lágrimas na quinta-feira, dia 4 de Agosto, com a conquista da medalha de prata no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, que está sendo disputado em São Paulo.

Com a marca de 65,98 m, abaixo dos 67,98 m do campeão Allan Wolski, as lágrimas de Montanha não eram de decepção, mas de alegria. Esta foi sua primeira competição após ter sido diagnosticado com um câncer na bexiga no início de maio último. Agora está plenamente curado, após uma bem sucedida cirurgia.

"Estar aqui hoje é motivo de muita alegria para mim. Não estou chorando por não ter vencido, nem por ter ficado abaixo de minha melhor marca (71,84 m, recorde brasileiro). É de alegria mesmo", resumiu o atleta de 28 anos, que voltou a treinar em São Caetano poucas semanas atrás.

Ao seu lado, também visivelmente emocionado, Allan Wolski abraçou o amigo. "Pode escrever aí. Só estou aqui hoje por causa dele. Devo tudo a ele", garantiu. Sobre a conquista, Allan, que já obteve a marca de 69,06 m, se disse feliz com o título, mas um pouco decepcionado com sua performance. "Fui mal na parte técnica, estava errando muito no terceiro giro", resumiu.

Na prova feminina do martelo, o ouro foi para a catarinense Josiane Soares, atleta da AABLU. Ela marcou 59,21 m, superando na última série a jovem gaúcha Carla Michel, da BM&F Bovespa, que lançou o martelo a 58,64 m. "Venci, mas não consegui me encontrar. Poderia ter ido melhor. Esse ano já marquei 62,13 m", completou Josiane, líder do Ranking Brasileiro.

Triplo Feminino - No salto triplo feminino, nenhuma surpresa: vitória de Keila Costa, da Orcampi Unimed, com 13,88 m. Em seis tentativas, a atleta só validou dois saltos para garantir o ouro. "Tenho que me poupar. Queria até fazer uma marca melhor, fazer uma grande festa aqui no Troféu Brasil Caixa, mas tenho que me preocupar com o que vem pela frente", disse Keila, que no próximo dia 9 embarca para a Shenzhen, na China, onde disputa a Universíade e, na sequência, participa do Campeonato Mundial de Atletismo, em Daegu, na Coréia do Sul. "E ainda tem o PAN, no México, que é muito importante", disse Keila.

A maior preocupação de Keila é com seu joelho direito, fonte de constantes dores e de cuidados especiais. "É a rotina de todo atleta. Temos que conviver com a dor e com os tratamentos. Para as próximas competições tenho que decidir quais provas vou fazer, se o triplo, que tem muito impacto, ou o salto em distância", completou.

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook