Cruz e Gilberto vencem 10.000 m do Brasileiro/Caixa de Corridas de Fundo em Pista | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Cruz e Gilberto vencem 10.000 m do Brasileiro/Caixa de Corridas de Fundo em Pista

Gilberto Lopes, campeão  / Foto: Marcelo Ferrelli/CBAtSão Paulo - Numa tarde e noite com garoa fraca, com temperaturas variando entre 20 e 23 graus, os atletas tiveram condições de disputar boas provas neste sábado, dia 28 de Abril, no encerramento do 9º Campeonato Brasileiro/CAIXA de Corridas de Fundo em Pista, no Estádio Adhemar Ferreira da Silva, no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo.

A piauiense Cruz Nonata sonhava em obter uma vaga na equipe brasileira de maratona na Olimpíada de Londres. Não conseguiu. Ficou em 7º em Viena, no dia 15 de abril, com o tempo de 2:32:46. "Temos de ser fortes e não desanimar", disse Cruz, após vencer a prova dos 10.000 m na noite deste sábado com 32:52.36. "Já levantei a cabeça e tenho fé de que vou buscar outro índice", completou a atleta, ganhadora de duas medalhas de prata no PAN do México.

O mineiro Gilberto Silvestre Lopes, assim como Cruz Nonata, forçou o ritmo da prova e obteve o 2º melhor tempo de sua carreira ao completar a Série A dos 10.000 m em 28:54.33. O seu recorde pessoal foi obtido no dia 22 passado, no Estádio Célio de Barros, com 28:54.00. "Estou contente porque tenho feito provas consistentes", comemorou Gilberto, que chegou à frente do seu irmão gêmeo Gilmar, 2º colocado. "Acho que vou fazer uma prova na Europa, com o clima mais apropriado e com um grupo de adversários fortes para forçar meu resultado."

Nos 3.000 m com obstáculos, a gaúcha Sabine Heitling, medalha de bronze no PAN de Guadalajara, confirmou o favoritismo ao vencer a prova, com 10:01.29. "Vim de uma semana de treinamento pesado no Exército, no Rio, e agora vou concentrar para melhorar meu resultado da temporada no Grande Prêmio Brasil/Caixa, no dia 20 de maio, no Rio. O índice ainda está difícil, mas temos de correr atrás."

Nos 3.000 m com obstáculos masculino, o mineiro Gladson Barbosa aproveitou a ausência de Hudson Souza, que sentiu uma contratura muscular, também nos treinos do Exército, no Rio, e preferiu ver a prova das arquibancadas. Hudson foi prata no PAN do México.

"Depois de um ano em meio me dedicando às provas de rua, estou de volta às pistas. Prometo me dedicar muito aos 3.000 m com obstáculos e tentar o índice. Sei que não vai ser fácil. Preciso ganhar mais velocidade e me readaptar à prova", comentou o atleta campeão.

Na abertura da etapa deste sábado, a equipe do GR Barueri, formada por Daniel Souza, Tiago José Nascimento Silva, Walan Souza e Anderson Tales da Silva, participou como única concorrente no revezamento 4x800 m, completando a distância em 7:50.64.

No revezamento masculino 4x200 m, a Orcampi/Unimep, formada por Rodrigo Patativa, Rodrigo Bargas, Tiago Evangelista e Délcio Fraga, foi a vencedora, com o tempo de 1:25.82, novo recorde nacional da modalidade. O anterior pertencia à Seleção Brasileira, com 1:27.9. O GR Barueri ficou em 2º lugar, com 1:31.55.

Pódios deste sábado

3.000 m com obstáculo - feminino

1-Sabine Heitling (Unisc) - 10:01.29
2-Eliana Luanda Pereira (ABC Rio Claro) - 10:13.55
3-Jenifer do Nascimento (Barueri) - 10:20.89

3.000 m com obstáculos - masculino
1-Gladson Barbosa (Pinheiros/Asics) - 8:49.37
2-André Alberi de Santana (BM&FBovespa) - 8:52.61
3-Ronicesse Felix de Lima (Symap) - 8:52.88

10.000 m - feminino - série A
1-Cruz Nonata (BM&FBovespa) - 32:52.36
2-Fabiane Cristine da Silva (BM&FBovespa) - 34:16.88
3-Tatiele Roberta de Carvalho (Orcampi/Unimed) - 34:28.81


10.000 m - masculino - série A
1-Gilberto Lopes (Pé de Vento) - 28:54.33
2-Gilmar Lopes (Pé de Vento) - 29:09.27
3-Ederson Vilela Perreira (Assem) - 29:11.78


Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook