Ana Cláudia vence os 100m no Troféu Brasil de Atletismo | Esporte Alternativo - O site de quem pratica esportes !

Ana Cláudia vence os 100m no Troféu Brasil de Atletismo

Ana Claudia Lemos vence os 100 m / Foto: Wagner Carmo / CBAt

Rio de Janeiro - Os 100 m feminino era uma das provas mais esperadas do Troféu Brasil Caixa de Atletismo 2014, que começou nesta quinta-feira dia 9 no Estádio Ícaro de Castro Mello, no Ibirapuera, em São Paulo. E não decepcionou, principalmente por conta da performance da favorita, Ana Cláudia Lemos (BM&FBovespa), que enfrentou adversárias difíceis e um vento contra de 1.1 m/s.
 
A velocista, finalista olímpica no 4x100 m, que na preliminar já marcara 11.20 (vento de -0.1), venceu a final com 11.27. Duas atletas do EC Pinheiros completaram o pódio: Evelyn Carolina Oliveira dos Santos foi a vice-campeã com 11.61 e a terceira colocada Vanda Ferreira Gomes, com 11.62.
 
"Esta foi a quarta vez que venço os 100 m no Troféu Brasil, isso é importante, mas esperava uma marca melhor, porque já fiz 11.13 este ano", disse a atleta. "A meta, agora, é correr a prova abaixo de 11 segundos em 2015", concluiu.
 
Nos 100 m masculino, vitória de Bruno Lins (FCTE), com 10.48. A prova foi muito disputada, tanto que o segundo colocado, Jackson da Silva, seu colega de equipe, foi o segundo, com 10.50. O bronze foi para Rodrigo Nascimento (ACA), com 10.51. "Voltar a ganhar o Troféu Brasil foi muito bom, porque fui vice-campeão nos dois últimos anos", disse o velocista.
 
Antes, a primeira medalha de ouro desta edição do Troféu Brasil fora conquista por Wagner Domingos (BM&FBovespa), com novo recorde brasileiro no lançamento do martelo. Montanha, como ele é conhecido no meio, marcou 75,47 m, e pela sexta vez melhorou seu recorde nacional na temporada (o anterior era 75,21 m).
 
"Esta foi a melhor temporada da minha carreira", comentou Montanha. "Desde 2004, só não ganhei o Troféu Brasil de 2011, quando voltava de uma cirurgia. Agradeço ao meu clube e a CBAt pelo apoio que me deram, principalmente nos três meses que passei competindo e treinando na Europa", completou.
 
Apesar de cansado pela longa temporada, ele disse não ter motivos para reclamar. "Melhorei minha técnica, minha força, estou mais experiente e confiante e principalmente não tive problemas de lesão", lembrou o atleta, que em parte do ano treina na Eslovênia, com o técnico Vladimir Kevo.
 
Na final dos 10.000 m feminino, Cruz Nonata da Silva mostrou estar muito competitiva, aos 40 anos. Ela ganhou a medalha de ouro, com o tempo de 34:59.43. "Entrei muito focada na prova e consegui fazer uma corrida tática", disse. "Sai na hora certa, a cinco voltas do final, para garantir a vitória", completou.
 

Eventos esportivos / Entidades Mundiais

Rugby campeão

Brasil é campeão do Sul-Americano 6 Nações

 
 

 

 
Mascotes

Mais lidas da semana

Curta - EA no Facebook